Publicado em 11/04/2018 as 9:00am

Amigos continuam campanha para libertar Frilei Bras do ICE

Desde domingo, dia 08, alguns brasileiros em Massachusetts busca a liberação de um dos...

Amigos continuam campanha para libertar Frilei Bras do ICE Filei é uma pessoa bastante religiosa e um dos radialistas mais querido na comunidade

Desde domingo, dia 08, alguns brasileiros em Massachusetts busca a liberação de um dos melhores e mais queridos radialistas na comunidade. Na cidade de Stoughton, o locutor mineiro Frilei Brás estava a caminho da padaria quando foi parado pela polícia local. De acordo com informações, o policial checou antecedentes do brasileiro e anunciou que iria chamar os agentes do Immigration and Customs Enforcement (ICE).

Amigos relataram que, neste momento o radialista ligou para o telefone de um amigo e deixou mensagem na secretária eletrônica informando que um policial havia lhe dito que chamaria a imigração para ele.

Ainda de acordo com informações obtidas pelo jornalista Eduardo Oliveira, através de pessoas próximas, Frilei tinha carta de deportação emitida em seu nome. Daí o motivo pelo qual o policial acionou o ICE.

Frilei Bras é natural de Central de Minas (Minas Gerais), chegou aos EUA em 2005 e se tornou um dos locutores mais populares das rádios brasileiras. Ele tem 3 filhos e sua esposa, Joyce Castro, está grávida do quarto. Católico praticante, ele é co-fundador do time amador de futebol Juve-Pro.

Atualmente, Frilei é radialista na Rede Abr (Rádio 650 AM), era convidado para apresentar vários eventos e shows importantes na comunidade.

O jornalista norte-americano Mark Snyder, do jornal “Stoughton News”, relatou que teve acesso ao boletim de ocorrência policial. Ele afirmou que quando um policial checou a informação da placa do carro de Frilei, descobriu que o veículo estava registrado em nome de Frenn Santos, e que este proprietário não tem carteira de motorista em Massachusetts. Diante disso, interceptou o veículo.

Frilei apresentou documentos com o nome de Frenn dos Santos, mas ele também não tinha carteira. O policial, então, o levou detido, incialmente por dirigir sem licença. O departamento de polícia da cidade entrou em contatou com o ICE e confirmou que Frenn dos Santos e Frilei Brás eram a mesma pessoa. Além disso, também foi revelado a existência da carta de deportação.

O radialista foi solto ainda na delegacia, após pagar a fiança de US$100.00 e uma taxa de US$40.00. Mas ao sair do prédio se deparou com agentes do ICE que o estavam esperando do lado de fora. Eles anunciaram a prisão e levaram o mineiro sob custódia.

Amigos se reuniram para ajudá-la a pagar as despesas de advogado e taxas judiciais que possam surgir, inclusive uma possível fiança. Para isso abriram uma conta no site Go Fund Me com o objetivo de arrecadar a quantia de US$20 mil e até a tarde de terça-feira, já havia sido arrecadado pouco mais de US22 mil.

Quem quiser ajudar é só acessar o link goo.gl/rfZ6Ag.

Fonte: Redação - Brazilian Times