Publicado em 8/08/2018 as 8:03am

Autoridades brasileiras afirmam que todas as crianças separadas na fronteira estão com os pais

A Embaixada do Brasil em Washington apresentou um levantamento no qual afirma que praticamente...

Autoridades brasileiras afirmam que todas as crianças separadas na fronteira estão com os pais O Cônsul-geral Felipe Santarosa garante que todas as crianças brasileiras separadas foram reunidas com seus pais.

A Embaixada do Brasil em Washington apresentou um levantamento no qual afirma que praticamente não há mais crianças brasileiras em abrigos nos Estados Unidos. De acordo com o relatório, todas as que foram separadas na fronteira do país com o México já estão com seus pais.

Segundo o Itamaraty, apenas oito foram encontradas, mas elas aguardam a resolução de seus casos específicos e mais complexos. Isso porque elas chegaram sozinhas, ou seja, elas não foram separadas de seus pais.

O Cônsul-geral adjunto do Brasil em Houston (Texas), Felipe Santarosa, afirmou que as crianças que ainda estão sob custódia do governo dos EUA são as que entraram sozinhas ou são partes de casos especiais. Ele acrescenta que estas situações são mais complexas e precisam de avaliações mais criteriosas.

Através de um comunicado, o Ministério das Relações Exteriores garantiu que os funcionários dos consulados estão realizando visitas constantes aos abrigos onde estão estes oito menores. “O objetivo é prestar apoio e garantir que eles estejam recebendo os cuidados necessários”, disse a nota.

Um dos casos citados pelo Itamaraty está o de uma menina de 17 anos que estava no centro para menores em El Paso (Texas). De acordo com o Cônsul, ela atravessou a fronteira sozinha e é uma brasileira emancipada. Este foi o motivo pelo qual ainda não foi libertada, pois o caso difere dos menores que foram separados dos pais.

Depois que as autoridades consulares averiguaram a sua documentação de emancipação, ela foi direcionada a responder ao processo como adulta e foi transferida para um dos centros de detenção do Immigration and Customs Enforcement (ICE).

Em outro caso, um brasileiro de 9 anos, que está em Chicago, entrou nos Estados Unidos com o irmão, que é maior de idade. Agora ele tenta obterá guarda, uma vez que os pais estão no Brasil.

O Cônsul destacou que ainda há outros menores na cidade do estado de Illinois, para onde a grande maioria das crianças e adolescentes brasileiros separados dos pais na fronteira foi levada, e também no Arizona.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News