Chegou o Classificado do Brazilian Times. Divulgue ou busque produtos e serviços agora mesmo!

Acessar os Classificados

Publicado em 6/06/2024 as 9:00am

Prefeito de NY diz que cidade recebeu 200 mil imigrantes em dois anos

O influxo massivo de imigrantes foi desencadeado por uma série de eventos políticos e decisões controversas.


Imagem ilustrativa

Nos últimos dois anos, New York se destacou em meio a uma crise imigratória em curso, recebendo mais de 200 mil imigrantes. O prefeito Eric Adams revelou, em uma coletiva de imprensa nesta terça-feira (4), que a cidade abrigou uma quantidade sem precedentes de imigrantes, tornando-se o principal destino nos Estados Unidos para aqueles que buscam refúgio e oportunidades.

O influxo massivo de imigrantes foi desencadeado por uma série de eventos políticos e decisões controversas. O governador do Texas, Greg Abbott, do Partido Republicano, protestou contra a política de imigração do presidente Joe Biden, do Partido Democrata, enviando ônibus cheios de imigrantes recém-chegados da fronteira com o México para cidades em outros estados. Em resposta, Nova York emergiu como um porto seguro para aqueles que foram deslocados e desamparados.

Entretanto, o desafio de acomodar e fornecer serviços essenciais para tantos imigrantes não é pequeno. Dos mais de 200 mil imigrantes recebidos, cerca de 65 mil ainda permanecem nos abrigos públicos da cidade. Para gerenciar essa situação, o governo de Adams estabeleceu limites temporários de permanência: 30 dias para solteiros e 60 dias para famílias com crianças. Além disso, a cidade teve que recorrer a soluções improvisadas, como alugar hotéis e erguer tendas gigantes para acomodar o crescente número de pessoas necessitadas.

Apesar dos desafios, Nova York está comprometida em garantir a dignidade e o bem-estar de seus novos residentes. Além de abrigo, a cidade oferece uma gama de serviços vitais, incluindo alimentos, assistência médica, educação para crianças e apoio jurídico para solicitações de asilo e permissão de trabalho. Esse compromisso com a humanidade é refletido em cada esforço feito para garantir uma transição suave e acolhedora para aqueles que buscam um novo começo em solo americano.

Durante a coletiva de imprensa, a vice-prefeita Sheena Wright destacou o aumento dramático no número de pessoas abrigadas em comparação com o período anterior à crise imigratória. Em 2022, quando os imigrantes começaram a chegar, havia cerca de 45 mil nova-iorquinos nos abrigos. Atualmente, esse número ultrapassa 120 mil, incluindo tanto os imigrantes quanto os sem-teto.

Anne Williams-Isom, vice-prefeita de Saúde e Serviços Humanos, expressou a esperança de que a recente ordem executiva assinada por Biden, que limita o fluxo de solicitantes de asilo, resulte em uma redução no número de imigrantes chegando à cidade. No entanto, diante da incerteza política e dos desafios contínuos, as cidades receptoras de imigrantes continuam a enfrentar pedidos insistentes por apoio financeiro, especialmente em meio à inação do Congresso.

Em última análise, a crise imigratória destaca a necessidade urgente de cooperação e apoio entre os níveis federal, estadual e municipal para enfrentar os desafios humanitários que se apresentam. Em Nova York, o compromisso com os valores de inclusão, diversidade e humanidade permanece firme, mesmo em face de tempos turbulentos e incertos.

Top News