Publicado em 9/09/2008 as 12:00am

Furacão Ike volta a tocar o solo em Cuba a 60 quilômetros de Havana

Tormenta, que já matou 4 no país, tem ventos de 120 km/h. Ele vai ganhar força e ameaçar plataformas de petróleo na costa dos EUA

O furacão Ike voltou a tocar o solo em Cuba nesta terça-feira (9), desta vez em Punta la Capitana, na província de Pinar del Río, a cerca de 60 quilômetros da capital, Havana, segundo o serviço meteorológico da ilha.

No momento, o furacão castiga a capital com ventos de 120 km/h. A cidade está praticamente parada por conta das chuvas.

Ike já havia tocado o solo na ilha caribenha no domingo, próximo a Punta Lucrecia, na província de Holguín, e já provocou quatro mortes no país.


O furacão se movimenta em direção oeste-noroeste, a 20 km/h, como um furacão de categoria um, na escala de cinco Saffir-Simpson, informou o NHC, com sede em Miami.

Ele pode se fortalecer ainda mais, segundo especialistas. Ike desencadeou fortes chuvas desde que, no domingo, entrou pela costa nordeste de Cuba como um poderoso furacão de categoria três, com ventos máximos sustentados de 205 km/h, após ter castigado as Bahamas, as ilhas Turks e Caicos e o norte do Haiti e da República Dominicana.

A TV estatal de Cuba mostrou cidades do leste do país sob uma lâmina de até 25 centímetros de águas pluviais. Em muitos lugares houve destruição de casas, transbordamento de rios e queda de árvores e postes. Todo o litoral enfrentou ressaca.

De acordo com a TV, quatro pessoas morreram, sendo duas eletrocutadas quando tentavam retirar uma antena caída sobre um cabo elétrico. Uma mulher morreu no desabamento de sua casa e um homem foi vítima de uma árvore caída sobre sua residência. Mortes por furacões são raras em Cuba, onde o governo está habituado a retirar a população em massa antes das tempestades.

A meteorologia cubana disse que o Ike não deve ganhar força antes de voltar à ilha, mas isso pode acontecer caso o sistema se afaste de Cuba. Em alto-mar, ele poderia se alimentar do calor das águas quentes (32oC) do Caribe.

Ike possivelmente repetirá toda a rota do recente furacão Gustav, que devastou a Ilha da Juventude e a província de Pinar del Rio com ventos de 240 quilômetros por hora, dois dias antes de atingir o litoral da Louisiana (sul dos Estados Unidos).

O atual furacão deve chegar ainda na terça-feira ao golfo do México, talvez passando junto às plataformas que produzem 25% do petróleo e 15% do gás natural dos EUA.

As empresas do setor, que tinham suspendido quase toda a produção por causa do Gustav, adiaram a retomada do fluxo por causa do Ike, o que pode afetar os estoques nas próximas semanas. A Shell e outras companhias estão retirando seus funcionários das plataformas.

Há previsão de tornados isolados sobre todo o extremo sul da Flórida e sobre as ilhas das Florida Keys.

Fonte: (G1)