Publicado em 9/10/2008 as 12:00am

Justiça do Alasca mantém investigação sobre Sarah Palin

A Suprema Corte do Alasca desconsiderou, nesta quinta-feira (9), um pedido dos legisladores republicanos para paralisar a investigação por abuso de poder envolvendo a governadora do estado, a também republicana Sarah Palin, atual candidata à vice-presidên


A Suprema Corte do Alasca desconsiderou, nesta quinta-feira (9), um pedido dos legisladores republicanos para paralisar a investigação por abuso de poder envolvendo a governadora do estado, a também republicana Sarah Palin, atual candidata à vice-presidência dos Estados Unidos.

Segundo documentos da Justiça, os legisladores do Partido Republicano tentaram frear a investigação do caso, apelidado de "Troopergate" pela imprensa, alegando que esconde, na verdade, motivações políticas.

Em uma ordem de 11 páginas, divulgada um dia antes da publicação das provas do caso que está sendo investigado, a Corte do Alasca disse que, por enquanto, todo processo é "legítimo".

A investigação se refere à denúncia de um alto integrante do governo do Alasca, que disse ter sido demitido, arbitrariamente, por Palin, após se negar a mandar embora um funcionário que, naquele momento, estava se divorciando da irmã da governadora.

"É legítimo, dentro do espectro do poder indagatório da legislatura, investigar as circunstâncias que cercam o fim dos serviços de um funcionário público que a própria legislatura havia confirmado", completou o tribunal.

Fonte: (G1)