Publicado em 16/11/2008 as 12:00am

Estudante brasileiro é barrado no aeroporto em Londres

Ele ganhou a viagem em concurso de arte promovido por clube em Curitiba. Jovem afirma que se sentiu humilhado pelos agentes da imigração

O estudante de artes plásticas Silvio Rodolfo, de 25 anos, foi barrado no aeroporto de Londres e passou três dias detido antes de ser deportado para o Brasil. Ele chegou ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, na tarde de quinta-feira (13). 

“Se eu tivesse levado um tapa na cara, seria menos humilhante. Eles me trataram com muita arrogância, fizeram terrorismo psicológico. Eu me senti discriminado”, afirmou Rodolfo ao G1. O estudante, que mora em Curitiba, vai passar alguns dias na casa de parentes em São José dos Campos (SP). "Eu queria sair para mostrar meu trabalho, acabei voltando para o interior do país."

Rodolfo contou que ganhou a passagem para a Inglaterra e R$ 3 mil para gastos com a viagem em um concurso de arte promovido por um clube em Curitiba. Ele pretendia visitar museus e entrar em contato com representantes de galerias de arte em Londres para tentar expor seus trabalhos. A gravura vencedora viajou com ele.

Rodolfo conta que apresentou uma carta da organização do clube, escrita em inglês, atestando as informações, além de ter mostrado a passagem de volta ao Brasil e comprovado que tinha dinheiro na conta. 

De acordo com o estudante, o responsável pela imigração não acreditou que ele venceu o concurso e questionou todos os documentos apresentados por ele. Rodolfo afirma que teve a bagagem revistada e o celular apreendido.

“Eles me chamaram de mentiroso e me mandaram de volta. Podiam ter checado as informações. Minha vida está em Curitiba, não pretendia ficar lá”, afirmou.

Prisão

O estudante conta que ficou detido no aeroporto junto com estrangeiros de vários países por algumas horas. Depois, ele foi levado de carro para um local semelhante a uma prisão.

“Eu fiquei em uma cela. O lugar tinha grades, senhas nas portas para entrar e sair e não falaram comigo. Fui levado na madrugada de terça-feira e só saí de lá na quarta-feira, quando voltei para o aeroporto e embarquei”, disse.

Rodolfo afirmou que ainda não sabe o que vai fazer sobre a deportação. “Eu não gosto de brigar. Acho que vou entrar em contato com o clube para tentar conseguir outras passagens para lá ou algum outro país, não sei ainda. Foi uma humilhação que eu passei. Não sei se quero voltar à Inglaterra, apesar de ser interessante profissionalmente para mim”, afirmou.


Fonte: (G1)