Publicado em 20/11/2008 as 12:00am

Congresso dos EUA aprova extensão do seguro-desemprego

Alguns estados terão benefício ampliado por 13 semanas. Custo da medida é de US$ 6 bilhões

O Congresso dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (20) uma medida que estende por três meses os benefícios aos desempregos, no momento em que milhões de americanos sofrem com a perda de seus empregos.


A medida, já aprovada pela Câmara dos Representantes em outubro passado, recebeu hoje sinal verde do Senado e, segundo indicou a Casa Branca, o presidente George W. Bush está disposto a assiná-la assim que recebê-la em seu escritório.

  Impacto

Antes da votação no Senado, a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, já havia dito que a crise financeira e creditícia nos EUA "desacelerou a economia e estão tendo um impacto na criação de empregos".


O senador democrata Edward Kennedy, que preside uma comissão com jurisdição sobre os benefícios da força de trabalho, disse que "o Senado fez o correto ao dar mais assistência a americanos que não podem encontrar emprego".


"A ação de hoje é um passo vital para reparar a devastada rede de segurança para milhões de famílias que lutam durante estes difíceis tempos econômicos", destacou.


"Mas ainda há muito a ser feito e espero trabalhar com nosso novo presidente e o novo Congresso no princípio do próximo ano para fazer todo o possível para sanar nossa economia", destacou.

  Ampliação

A medida aprovada hoje amplia o período atual de 26 semanas de seguro-desemprego e ajudará em particular as pessoas que esgotaram seus subsídios, já que poderão receber apoio financeiro por outras sete semanas.


Os americanos que vivem em estados com índice de desemprego superior à taxa nacional de 6%, podem receber até 13 semanas de assistência adicional, acima do período normal.


A medida aprovada hoje significa que o custo da extensão dos benefícios de desemprego seria de US$ 6 bilhões.

Fonte: (G1)