Publicado em 23/11/2008 as 12:00am

Internauta suicida-se "ao vivo"

A família de Abraham Biggs Junior, estudante universitário que se suicidou "ao vivo" perante uma audiência virtual, ficou furiosa e horrorizada, porque os que o viram cometer o suicídio online

Por Marcelo Zicker


A família de Abraham Biggs Junior, estudante universitário que se suicidou “ao vivo” perante uma audiência virtual, ficou furiosa e horrorizada, porque os que o viram cometer o suicídio online, mostrado através de uma webcam, nada fizeram para dissuadí-lo. O rapaz tinha declarado que se odiava e que estava planejando cometer suicídio.

“O triste de tudo isso”, comentou a irmã de Abraham, Rosalind, “é que o site Justin.tv recebeu milhares de visitas na página, conseguiu milhares de internautas e nada foi feito durante horas”.

Abraham Biggs divulgou seus planos de se matar num site de simpatizantes na Internet, disseram as autoridades. Ele preparou um link para a Justin.tv, site que permite aos usuários transmitirem direto e ao vivo de suas webcam.

Um internauta que disse haver assistido ao suicídio, assinalou que Abraham tomou algumas pílulas e deitou-se numa cama, como se fosse dormir. “Abraham parecia que estava respirando, enquanto muitos enviavam piadas pelo site”, acrescentou.

 

Teve até gente estimulando o suicídio

 

Muitos associados de seu público virtual o animaram a cometer o suicídio, enquanto outros trataram de convencê-lo do contrário e vários discutiram entre si, se ele tinha tomado uma dose suficiente para se matar. Esses detalhes foram informados pela investigadora do instituto médico legal do condado de Broward, na Flórida.

Alguns internautas afirmaram aos investigadores que não levaram a sério essa decisão do Abraham, porque ele já tinha ameaçado suicidar-se antes, pelo mesmo site.

Finalmente, alguém notificou o caso ao moderador, o local do suicídio foi rastreado e a polícia foi acionada. O drama, transmitido ao vivo na Justin.tv, site que permite aos espectadores colocarem seus comentários junto a imagens de vídeo.

Quando a polícia entrou no quarto, os internautas ainda assistiam às imagens ao vivo. Alguns escreveram mensagens curtas, tais como: ''OMFG'', que na Internet significa ''Oh, meu Deus”. Outros, possivelmente sem saber o que estavam assistindo, ou porque talvez nem se importassem, escreveram ''lol'' e ''hahahah'', que significam gargalhadas.

A autópsia confirmou que Biggs morreu de uma combinação de opiatos e benzodiazepina.

Galera brasileira, atenção com seus filhos durante muitas horas na Internet. A gente nunca sabe a finalidade de tanto papo com desconhecidos. Portanto, olho neles, não adianta a tal desculpa da falta de tempo, vejam só no que pode dar.

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times )