Publicado em 2/01/2009 as 12:00am

Dez brasileiros são detidos na Espanha acusados de falsificar identidades

Prisões foram feitas nas regiões de Valência e Múrcia. Casas também foram revistas pela polícia

A polícia espanhola deteve dez brasileiros nas regiões de Valência e Múrcia, na Espanha, acusados de envolvimento na falsificação de documentos de identidade portugueses.

Segundo as fontes, em 18 de dezembro, os agentes detiveram em Alzira (Valência) dois homens quando tentavam fazer compras e que se identificaram "com carteiras de identidade portuguesas aparentemente falsas".

Em 20 de dezembro, após duas revistas em domicílios da localidade de Los Alcázares, em Múrcia, foram apreendidos três carros, mais de 70 telefones celulares, três impressoras de alta resolução, 7 computadores portáteis e grande quantidade de material fotográfico.

Os agentes apreenderam entre 60 e 70 documentos de identidade portugueses com diversas filiações, mas todos com as fotografias dos detidos, documentos bancários, listas de empregados e impressos da Previdência Social supostamente falsificados.

Na revista domiciliar, também foram confiscadas carteiras de habilitação da Espanha, Portugal e Brasil supostamente falsos.

No mesmo dia das revistas, foram detidos oito brasileiros - seis homens de entre 22 e 29 anos e duas mulheres de 27 e 31 anos - como supostos autores dos crimes de falsificação de documentação oficial, fraude e estadia irregular na Espanha.

Os detidos, vários deles com antecedentes policiais, foram colocados à disposição judicial, segundo as fontes policiais.

Portugal é um dos membros da União Européia, por isso documentos desse país facilitam a estadia e circulação não só pela Espanha, mas por outros países europeus.

Fonte: (G1)