Publicado em 8/06/2009 as 12:00am

Secretária de Saúde de MA alerta para consumo de peixe

Em antecipação à temporada de pesca do verão, o Departamento de Saúde Pública de Massachusetts (DPH) lembra o público sobre o cuidado no consumo de certos tipos de peixe de mar

 

Em antecipação à temporada de pesca do verão, o Departamento de Saúde Pública de Massachusetts (DPH) lembra o público sobre o cuidado no consumo de certos tipos de peixe de mar, mariscos e peixes de água doce, pois podem estar contaminados.

O DPH aconselha que mulheres grávidas, mulheres com perspectiva de engravidar, mães em fase de amamentação e crianças menores de 12 anos de idade não comam os seguintes peixes de mar, pois eles podem conter mercúrio: tubarão (shark), peixe-espada (swordfish), cavala (king mackarel) e peixe-paleta (tilefish). Pelos mesmos motivos, o DPH aconselha essa mesma população a não comer peixes de água doce.

Em vista das preocupações pela possível contaminação por PCBs e mercúrio, o DPH também recomenda o seguinte:

* Ninguém deve consumir fígado de lagosta (lobster tomalley) de nenhuma origem. O fígado de lagosta é uma substância branda e esverdeada que se encontra na cavidade do corpo e da cauda do animal. A carne da lagosta pode ser consumida com segurança, já que nela não se acumulam toxinas.

* Mulheres grávidas, mulheres com perspectiva de engravidar e mulheres em fase de amamentação não devem comer anchova (bluefish).

* Ninguém deveria comer lagostas nem certos tipos de peixes/crustáceos provenientes das áreas fechadas do porto de New Bedford.

* Mulheres grávidas, mulheres com perspectiva de engravidar, mulheres em fase de amamentação, crianças menores de 12 anos de idade e pessoas com sistemas imunológicos debilitados não deveriam comer lagosta, linguado (flounder), amêijoas de concha macia (soft-shell clam) e moluscos bivalves (bivalves) do porto de Boston.

* Além disso, o DPH recomenda que mulheres grávidas, mulheres com perspectiva de engravidar, mulheres em fase de amamentação e crianças menores de 12 anos de idade limitem o consumo de peixe a não mais de 12 onças (aproximadamente duas refeições) por semana. Isto significa não comer mais de duas latas de atum por semana. Crianças muito pequenas, incluindo crianças de até dois anos, devem comer ainda menos. É aconselhável comer atum do tipo "light" ao invés do atum do tipo "white" ou "chunk white," pois o atum "white" contem níveis mais elevados de mercúrio.

Apesar das advertências sobre o consumo de peixe, o DPH reconhece que o peixe traz grandes benefícios para a saúde de todos. O peixe é uma das melhores fontes naturais de ácidos graxos, que servem para reduzir o risco de doença no coração.  O salmão, por exemplo, tem um dos níveis mais altos de ácidos graxos.  O peixe também é baixo em gorduras saturadas e alto em proteína. Uma dieta variada, que inclua peixe, resultará em uma melhor nutrição e melhor saúde.

Para evitar serem expostas a níveis perigosos de toxinas, as pessoas deveriam escolher uma variedade de peixes e crustáceos provenientes de varias fontes.  As fontes incluem a pesca comercial e a pesca esportiva de peixes e crustáceos.

Para ver uma lista completa de folhas informativas específicas sobre pesca esportiva de peixes de mar e água doce, confira a página do DPH: www.mass.gov/dph/fishadvisories.

Fonte: (Da redação)