Publicado em 24/06/2009 as 12:00am

Obama assina lei que amplia controle sobre indústria do cigarro

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou nesta semana uma lei histórica para ampliar o controle do governo americano sobre a indústria do cigarro no país.

 

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinou nesta semana uma lei histórica para ampliar o controle do governo americano sobre a indústria do cigarro no país.

A nova legislação dá poderes sem precedentes à FDA (agência que regula a fabricação e a comercialização de remédios e alimentos nos Estados Unidos) para controlar o conteúdo dos cigarros e a propaganda de produtos derivados do tabaco.

Entre as principais medidas previstas pela lei estão o controle do nível de nicotina, a restrição à adição de sabores ao cigarro e ao tamanho dos anúncios dos produtos, a proibição do uso de termos como "light" e a colocação obrigatória de alertas nas embalagens dos cigarros.

Antes da aprovação da nova legislação, o controle do tabaco nos Estados Unidos era menos rigoroso do que o de cosméticos ou rações, por exemplo. Segundo Obama, a nova legislação pode "salvar vidas". "Hoje, apesar de décadas de lobby e promoção da indústria tabagista, nós aprovamos uma lei que ajudará a proteger a próxima geração de americanos de um hábito mortal", disse o presidente.


Controle

Segundo uma estimativa do Congresso americano, com as novas medidas, a FDA poderá reduzir o fumo entre os menores em até 11% na próxima década. Entre os adultos, a estimativa é de que a redução seja de 2%. Considerada um marco na história da legislação antitabagista no país, a nova lei foi aprovada pelo Congresso no início de junho.

A indústria tabagista e o governo republicano que antecedeu o mandato de Obama, manifestaram forte oposição às medidas aprovadas pelo presidente. Cerca de um em cada cinco cidadãos americanos é fumante e aproximadamente 400 mil morrem todos os anos de doenças causadas pelo fumo.

Fonte: (Da redação)