Publicado em 12/08/2009 as 12:00am

EUA lançam nova ofensiva no Afeganistão a oito dias das eleições

Meta da missão é impedir que os talibãs ameacem o pleito. A insurgência pediu aos cidadãos que boicotem as eleições.


Os Exércitos americano e afegão iniciaram nesta quarta-feira (12) uma operação no sul do Afeganistão com o objetivo de garantir a segurança nas eleições presidenciais e provinciais de 20 de agosto, anunciaram as Forças Armadas dos Estados Unidos.

A operação "Eastern Resolve II" conta com 400 soldados americanos e 100 afegãos no distrito de Naw Zad, na província de Helmand, um reduto talibã. A meta da missão é impedir que os talibãs ameacem e perturbem as eleições presidenciais do dia 20.

"Nossa missão é apoiar a Comissão Eleitoral e as forças de segurança afegãs. São elas que são responsáveis pelas eleições. Nosso trabalho é garantir que façam a sua segurança", assegurou o comandante dos marines no Afeganistão, general-de-brigada Larry Nicholson.


Helmand é reponsável por quase 60% do ópio produzido no Afeganistão, país de onde sai mais de 90% da produção mundial. A província também é reduto de rebeldes baseados no Paquistão vizinho ou que buscam refúgio.


As forças estrangeiras executam várias operações na província para tentar expulsar os talibãs de seus redutos e permitir a votação dos habitantes.

Segundo a agência de notícias Associated Press, é a primeira vez que as tropas da Otan entram na região de Dahaneh, que está sob o controle Talibã por anos.

A insurgência talibã, que tem seus principais redutos nas províncias de Helmand e Kandahar, ambas no sul, pediu aos cidadãos que boicotem as eleições e aumentou nas últimas semanas os ataques contra forças internacionais e afegãs.

Fonte: (g1)