Publicado em 6/11/2009 as 12:00am

Flórida : Quinn Gray planejou o seu próprio sequestro

Segundo a polícia da Flórida, Quinn Gray, de 37 anos, planejou e facilitou o seu sequestro, no início de setembro, para conseguir um resgate em dinheiro de 50.000 dólares

 

Segundo a polícia da Flórida, Quinn Gray, de 37 anos, planejou e facilitou o seu sequestro, no início de setembro, para conseguir um resgate em dinheiro de 50.000 dólares. Ela supostamente encenou o sequestro com o namorado bósnio, Jasmin Osmanovic, de 25 anos

 

Quinn é uma bela e rica dona de casa da Flórida e é casada com Reid Gray há 10 anos. Juntos, eles têm duas filhas e moram em uma linda casa na cidade de Florida Beach, avaliada em US $ 4 milhões.

 

Uma reportagem da TODAYShow.com mostrou ontem, 5 de novembro, que o alegado raptor de Gray, o imigrante bósnio Osmanovic e a mulher, estão sendo acusados de extorsão. Os dois começaram um caso em junho, quando Quinn conheceu Osmanovic num posto de gasolina, onde ele trabalhava como frentista. A polícia acredita que tem provas suficientes de que o namorado bósnio e Quinn Gray inventaram todo o esquema, a fim de receberem US$ 50.000 de Reid Gray, o marido traido.

 

Uma parte importante da prova inclui uma fita de áudio de 90 minutos, que supostamente foi gravada pela dupla, enquanto, apaixonadamente, traçavam e planejavam o falso sequestro com detalhes. Além disso, o gerente do hotel onde Gray foi detida "contra sua vontade", disse às autoridades que ela "não parecia estar em perigo".

 

Após o alegado rapto, uma nota de resgate foi encontrada na porta da frente da casa:  "Há três homens prendendo-me agora, amor, e eles querem $50.000 em dinheiro. Por favor, honey (doçura) permaneça na casa e não chame a polícia! Mantenha o seu telefone celular e as crianças com você. Faça isso logo, por favor! "

 

Quinn Gray tem um antecedente como doente mental, de acordo com seus advogados, que apareceram ontem no The Today Show, e foram entrevistados pelo âncora Matt Lauer. Eles disseram que a doença de Quinn facilitou a manipulação de Osmanovic e afirmaram que não há "um e-mail e nem mensagem de texto e nada foi registrado nos telefones celulares da dupla - não há nada que suporte a tese da polícia, de que se trata de um falso seqüestro".

 

Osmanovic contou à polícia que eles tinham um relacionamento que começou seis semanas antes do sequestro e incluiu encontros no seu trabalho, na casa dela e num motel. Quinn está numa clínica psiquiátrica na ilha de St. Simons, na Geórgia, enquanto Osmanovic está na cadeia.

Fonte: (fonte: Today Show, tradução Phydias Barbosa)