Publicado em 28/12/2009 as 12:00am

Polícia do Suriname já prendeu 35 suspeitos de atacar brasileiros

Brasileiros foram vítimas de espancamento e estupro, segundo relatos. Padre diz que há 7 mortos em Albina, e Itamaraty nega morte de brasileiros.


A Rádio Nederland informou nesta segunda-feira (28), citando fontes policiais, que subiu de 22 a 35 o número de pessoas detidas suspeitas pelo ataque a brasileiros em Albina, no Suriname, ocorrido no último dia 24.


Entre eles, estariam homens que teriam sido reconhecidos por mulheres brasileiras como seus supostos violadores.

O padre brasileiro José Vergílio, que esteve na cidade no sábado, disse no domingo que pelo menos sete pessoas morreram no ataque. Mas nota do Itamaraty emitida mais tarde afirma que não há confirmação de mortes de brasileiros.

Cinco brasileiros vítimas do ataque já chegaram ao Brasil no domingo  e relataram como foi o ataque e a fuga.

Ataque

Tudo começou em uma festa na noite do dia 24. Um brasileiro teria discutido e esfaqueado um "marrom", como são conhecidos os surinameses quilombolas, descendentes de escravos. O brasileiro está foragido. Após a briga, um grupo de surinameses atacou o local em retaliação.

Brasileiros foram agredidos com paus e facões, segundo os relatos. Vinte mulheres brasileiras ainda teriam sido vítimas de violência sexual.

Além de brasileiros, chineses, colombianos e peruanos que moram na vila que abrigava os estrangeiros, também foram atacados.

Fonte: (G1)