Publicado em 6/12/2010 as 12:00am

Afeganistão diz que WikiLeaks prejudicou confiança nos EUA

Os Estados Unidos precisa trabalhar muito para restabelecer a confiança da comunidade internacional depois de centenas de milhares de telegramas secretos dos EUA terem sido obtidos pelo site WikiLeaks, disse na segunda-feira o ministro do Exterior afegão.

Os Estados Unidos precisa trabalhar muito para restabelecer a confiança da comunidade internacional depois de centenas de milhares de telegramas secretos dos EUA terem sido obtidos pelo site WikiLeaks, disse na segunda-feira o ministro do Exterior afegão.

O ministro do Exterior Zalmai Rassoul disse em coletiva de imprensa que os EUA 'precisam esforçar-se muito para restabelecer o tipo de confiança necessária na comunidade internacional de modo geral, mas também entre aliados no mundo.'

O presidente Hamid Karzai minimizou a importância dos telegramas vazados detalhando corrupção ampla no Afeganistão e críticas pessoais duras vindas de dentro de seu próprio gabinete e dos EUA. Seu porta-voz disse que os laços com Washington não serão prejudicados.

Rassoul também disse não acreditar que 'o relacionamento entre o Afeganistão e os Estados Unidos seja afetado diretamente pelo WikiLeaks.'

O WikiLeaks obteve mais de 250 mil telegramas vazados dos EUA, dando início a um fluxo constante de revelações embaraçosas que vêm expondo não apenas opiniões de representantes dos EUA, mas também discussões confidenciais com governos estrangeiros.

Rassoul disse que a confiança entre os EUA e seus aliados será muito mais difícil quando diplomatas não puderem confiar que suas conversas serão mantidas em sigilo.

De acordo com um telegrama vazado, o ministro das Finanças Omar Zakhilwal disse ao embaixador dos EUA Karl Eikenberry que Hamid Karzai é 'um homem extremamente fraco' que não dá ouvidos aos fatos. Zakhilwal afirmou nunca ter empregado a palavra 'fraco' para descrever Karzai.

Fonte: (G1)