Publicado em 23/08/2011 as 12:00am

Rebeldes tentam invadir complexo residencial de Gaddafi em Trípoli

Os rebeldes líbios iniciaram nesta terça-feira (23) um grande ataque contra a residência do coronel líbio Muammar Gaddafi, segundo correspondentes da agência de notícias France Presse. Os rebeldes enfrentavam for&cc

Os rebeldes líbios iniciaram nesta terça-feira (23) um grande ataque contra a residência do coronel líbio Muammar Gaddafi, segundo correspondentes da agência de notícias France Presse. Os rebeldes enfrentavam forças leais a Muammar Gaddafi nos portões do complexo residencial do ditador líbio, no bairro de Bab al-Aziziya, em Trípoli, segundo a rede do TV árabe, Al Arabiya. Aviões da Otan sobrevoavam o local, segundo a emissora de TV.

A Otan confirmou a presença de aviões na região, mas não disse se eles bombardearam o complexo residencial. Segundo a Al Arabiya, explosões foram ouvidas no interior do complexo. A emissora de TV britânica Sky TV também registrou fumaça saindo do complexo residencial.

"Os revolucionários estão tentando entrar pelo Portão Velho no lado oeste. Se eles forem bem-sucedidos, a batalha passará para o interior do complexo", disse o rebelde líbio Muftah Ahmad Othman à TV Al Arabiya.

Localizado no centro de Trípoli, o complexo de seis quilômetros quadrados é considerado o quartel-general e residência de Gaddafi. Segundo a rede de televisão Al Jazeera, a região está cercada pelos rebeldes.

O quartel-general do ditador fica perto do hotel Rixos, onde estão hospedados muitos jornalistas estrangeiros. O edifício estremeceu às 9h (6h de Brasília) após uma forte explosão nas proximidades, o que criou uma onda de pânico entre os repórteres, que se refugiaram no subsolo.

Aviões sobrevoavam a capital, cenário de muitos combates entre rebeldes e forças leais a Gaddafi em bairros próximos ao hotel Rixos.

Soldados do regime protegiam o hotel, que abriga 30 correspondentes internacionais.

O Rixos permanecia sem água ou energia elétrica, que são restabelecidas apenas por uma hora durante a noite.

Mais cedo, a emissora de TV AL Jazeera divulgou imagens de bombas sendo atiradas e fumaça emergindo sobre a cidade, enquanto rebeldes tentavam derrotar as tropas de Gaddafi nos bairros que ainda estão sob seu controle.

"Os revolucionários estão tentando entrar pelo Portão Velho no lado oeste. Se eles forem bem-sucedidos, a batalha passará para o interior do complexo", disse o rebelde líbio Muftah Ahmad Othman à TV Al Arabiya.

Localizado no centro de Trípoli, o complexo de seis quilômetros quadrados é considerado o quartel-general e residência de Gaddafi. Segundo a rede de televisão Al Jazeera, a região está cercada pelos rebeldes.

O quartel-general do ditador fica perto do hotel Rixos, onde estão hospedados muitos jornalistas estrangeiros. O edifício estremeceu às 9h (6h de Brasília) após uma forte explosão nas proximidades, o que criou uma onda de pânico entre os repórteres, que se refugiaram no subsolo.

Aviões sobrevoavam a capital, cenário de muitos combates entre rebeldes e forças leais a Gaddafi em bairros próximos ao hotel Rixos.

Soldados do regime protegiam o hotel, que abriga 30 correspondentes internacionais.

O Rixos permanecia sem água ou energia elétrica, que são restabelecidas apenas por uma hora durante a noite.

Mais cedo, a emissora de TV AL Jazeera divulgou imagens de bombas sendo atiradas e fumaça emergindo sobre a cidade, enquanto rebeldes tentavam derrotar as tropas de Gaddafi nos bairros que ainda estão sob seu controle.

@

Para aumentar ainda mais a tensão no país, Seif al-Islam, influente filho de Gaddafi, reapareceu na madrugada desta terça-feira para desmentir sua prisão e reforçar a sensação de grande confusão que reina em Trípoli, controlada em sua maior parte pelos rebeldes, que proclamaram o fim da era Gaddafi.

"Estou aqui para desmentir as mentiras", declarou Seif al-Islam aos jornalistas estrangeiros no perímetro de Bab al-Aziziya, o complexo residencial do pai, em referência ao anúncio de sua detenção.

"Trípoli esta sob nosso controle. Todo mundo pode ficar tranquilo. Tudo está bem em Trípoli", disse Seif, apresentado como sucessor e porta-voz oficioso do regime, cercado por dezenas de simpatizantes.

Seif al-Islam afirmou ainda que as forças leais ao regime infligiram "elevadas perdas [nesta segunda-feira] aos rebeldes que assaltavam" a residência-quartel de Bab al-Aziziya.

Os rebeldes entraram em Trípoli na noite de sábado e já controlam a Praça Verde - lugar simbólico no qual os partidários do regime costumavam se reunir - e a sede da televisão estatal, que não transmitiu sua programação diária, mas as forças leais a Gaddafi ainda resistem em alguns bairros, incluindo Tajura, Suq-Joma e Fashlom.

Segundo o Centro de Imprensa dos rebeldes, reforços estão chegando a Trípoli por mar a partir da cidade de Misrata, 200 km ao leste, para garantir a tomada da capital.

* Com as agências internacionais 

Fonte: UOL.COM.BR