Publicado em 17/10/2011 as 12:00am

Com apenas 28 anos de atraso, China resolve o caso do "bandido dos abraços"

E pensar que, se certos ditadores tivessem recebido um ou dois abraços mais cedo na vida, as coisas teriam sido muito diferentes!

E pensar que, se certos ditadores tivessem recebido um ou dois abraços mais cedo na vida, as coisas teriam sido muito diferentes!

No que talvez seja a solução de crime mais tardia dos últimos tempos, a polícia chinesa encontrou o responsável por um crime bárbaro cometido na década de 80: abraços.

Isso mesmo, o homem foi considerado um criminoso foragido por abraçar uma mulher!

Na última semana, policiais da província de Hainan dirigiram 1.126 km até a vizinha Guangdong atrás de Chen Zonghao, o facínora. A ação aconteceu após a autoridade chinesa ordenar à cúpula da polícia que não deixasse nenhum caso antigo sem solução.

Ao chegarem até Chen, porém, os policiais encontraram uma vítima que hoje dá de ombros para a tal acusação. O bandido está casado com... a mulher que abraçou, com quem tem hoje três filhos. O que aconteceu: na época do tal abraço, a família da garota não aceitou o romance e denunciou Chen à polícia.

A punição por tal crime podia ser até a pena de morte, o homem fugiu da cidade. A mulher foi atrás dele um ano depois, e desde então os dois vivem em cumplicidade e felizes.

Cheng, "o último hooligan de Hainan", como foi apelidado pela imprensa local, foi solto sob fiança, mas ainda deve responder a inquérito. 

o homem foi considerado um criminoso foragido por abraçar uma mulher!

Na última semana, policiais da província de Hainan dirigiram 1.126 km até a vizinha Guangdong atrás de Chen Zonghao, o facínora. A ação aconteceu após a autoridade chinesa ordenar à cúpula da polícia que não deixasse nenhum caso antigo sem solução.

Ao chegarem até Chen, porém, os policiais encontraram uma vítima que hoje dá de ombros para a tal acusação. O bandido está casado com... a mulher que abraçou, com quem tem hoje três filhos. O que aconteceu: na época do tal abraço, a família da garota não aceitou o romance e denunciou Chen à polícia.

A punição por tal crime podia ser até a pena de morte, o homem fugiu da cidade. A mulher foi atrás dele um ano depois, e desde então os dois vivem em cumplicidade e felizes.

Cheng, "o último hooligan de Hainan", como foi apelidado pela imprensa local, foi solto sob fiança, mas ainda deve responder a inquérito. 

Fonte: UOL.COM.BR