Publicado em 21/11/2011 as 12:00am

Londres pede que filho de Gaddafi seja julgado pelo direito internacional

O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, William Hague, disse nesta segunda-feira que o filho do ex-ditador líbio Muammar Gaddafi, Saif al-Islam, capturado neste final de semana, deve ser julgado de acordo com as leis do direito internacional.

O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, William Hague, disse nesta segunda-feira que o filho do ex-ditador líbio Muammar Gaddafi, Saif al-Islam, capturado neste final de semana, deve ser julgado de acordo com as leis do direito internacional.

Em entrevista ao programa "Today", da Rádio 4 da "BBC", o dirigente afirmou que isso deve ocorrer mesmo se o julgamento não ocorrer na sede do Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia.

"Os detalhes do processo devem ser resolvidos entre o governo de transição líbio e o TPI, mas é importante que al-Islam seja julgado por um tribunal internacional", explicou.

Luis Carlos Ocampo, promotor do Tribunal Penal Internacional, manifestou sua intenção de viajar para Trípoli para acompanhar o caso. Ele irá para o país árabe na semana que vem. Al-Islam será julgado por crimes cometidos durante os conflitos na Líbia, que culminaram na morte de seu pai e a deposição do regime.

O ministro líbio de Informação, Mahmoud Shammam, insistiu para que o processo judicial ocorra na Líbia e não em Haia.

Considerado o sucessor de Gaddafi, Saif Al-Islam foi detido na madrugada de domingo próxima da cidade de Obari, localizada a 800 quilômetros ao sul de Trípoli. 

Fonte: uol.com.br