Publicado em 13/06/2012 as 12:00am

Nadador norueguês morto sofria de doença cardíaca, confirma laudo

O nadador norueguês Alexander Dale Oen, que morreu durante treinamentos no Arizona, em abril deste ano, sofria de uma doença cardíaca, de acordo com laudo médico divulgado na terça-feira.

O nadador norueguês Alexander Dale Oen, que morreu durante treinamentos no Arizona, em abril deste ano, sofria de uma doença cardíaca, de acordo com laudo médico divulgado na terça-feira.

Segundo o informe divulgado pelo Condado de Coconino, Dale Oen sofria de doença coronária aterosclerótica, ou seja, o atleta teria bloqueios arteriais.

Kimbal Babcock, gerente de serviços clínicos do Distrito de Serviços de Saúde Pública do Condado de Coconino, disse que os bloqueios impedem que o coração receba sangue.

Babcock afirmou que fatores como ser idoso, ter diabetes ou levar uma vida sedentária podem desenvolver a doença. No caso de Dale Oen, o médico legista recomendou que a família do nadador analise a existência de histórico familiar de doença cardíaca.

Dale Oen realizava treinamentos para a Olimpíada 2012 em Flagstaff, no condado de Coconino, quando, no dia 30 de abril, sofreu uma parada cardíaca e colegas de equipe encontraram-no desmaiado no chão de seu banheiro, em um hotel. O atleta foi declarado morto pouco depois, no Centro Medico da cidade.

O nadador se tornou herói nacional depois de vencer os 100 m peito no Mundial de Xangai 2010, apenas três dias depois de 77 pessoas serem mortas em um massacre na Noruega pelo assassino confesso Anders Behring Breivik.

No Mundial, Dale Oen dedicou a vitória, o primeiro ouro em mundiais para um norueguês, às vítimas da tragédia, apontando para a bandeira do país em sua toca. Na cerimônia de premiação, ele chorou enquanto o hino da Noruega tocou.

O nadador era a principal esperança de medalha para a Noruega nos Jogos Olímpicos de Londres, depois de conquistar a medalha de prata nos 100 m peito nos de Pequim 2008.

Fonte: terra.com.br