Publicado em 30/07/2012 as 12:00am

Autor do massacre do Colorado é indiciado por 24 assassinatos

Os promotores do Colorado indiciaram James Holmes com 24 acusações de assassinato e 116 acusações de tentativa de assassinato nesta segunda-feira, na pior tragédia envolvendo um tiroteio na história dos Estados Un

Os promotores do Colorado indiciaram James Holmes com 24 acusações de assassinato e 116 acusações de tentativa de assassinato nesta segunda-feira, na pior tragédia envolvendo um tiroteio na história dos Estados Unidos.

Doze pessoas foram mortas e 58 ficaram feridas quando Holmes invadiu um cinema da cidade de Aurora durante a exibição do terceiro capítulo da saga Batman e começou a disparar aleatoriamente.

@

Para cada uma das 12 vítimas que morreram, Holmes foi indiciado duas vezes: por homicídio em primeiro grau e outro em segundo grau "com indiferença depravada".

O atirador também recebeu uma acusação por porte de explosivos e outra de extensão de sentença por "crime violento".

Os promotores disseram que levará várias semanas até que seja tomada uma decisão sobre o pedido da pena de morte para Holmes. Uma única pessoa foi executada no Colorado desde que a pena capital foi reinstaurada, em 1976. Mas o texto da acusação, de 40 páginas, ressaltou os esforços para garantir que ele seja punido severamente.

As autoridades afirmam que Holmes alegou ser o "Coringa", inimigo de Batman nos quadrinhos que inspiraram a trilogia do diretor Christopher Nolan, que apresenta o ator britânico Christian Bale no papel do homem-morcego.

O comportamento do acusado impressionou os presentes em sua primeira apresentação à Justiça, quando ele apareceu com os cabelos tingidos de laranja, alternando olhares lunáticos e sonolência.

Holmes parecia mais focado na segunda-feira, dizendo "sim" apenas uma vez em resposta a uma pergunta feita pelo juiz William Sylvester.
Houve especulação de que o estresse provocado pelo fracasso em passar em uma prova oral pode ter desencadeado uma perturbação mental em Holmes, um promissor estudante de neurociências.

A emissora KMGH-TV, afiliada da ABC News em Denver, no Colorado, reportou que Holmes comprou uma arma potente em 7 de junho, horas após fracassar na importante prova oral. Três dias depois, ele abandonou a universidade.

Os promotores travam uma disputa com os advogados de defesa por um pacote que Holmes enviou à sua psiquiatra na Universidade do Colorando, que permitiria prever o massacre de 20 de julho no cinema de Aurora, nos arredores de Denver.

Os advogados de Holmes revelaram na sexta-feira que ele foi paciente da psiquiatra Lynne Fenton, da Universidade do Colorado, enquanto tentavam obter acesso ao pacote que ele enviou para ela antes do massacre.

Os advogados de Holmes acusam os promotores de vazar para a mídia a existência do pacote, que conteria planos macabros, incluindo desenhos de um homem armado matando pessoas.

Fonte: uol.com.br