Publicado em 7/08/2012 as 12:00am

Premiê da Síria renuncia e se une a rebeldes

O primeiro-ministro da Síria, Riad Hijab, deixou seu cargo no governo de Bashar al-Assad e se uniu à rebelião que acontece no país árabe, comunicou seu porta-voz ao canal de televisão Al-Jazeera (Qatar). Esta é a deserção de mais alto escalão durante a re

O primeiro-ministro da Síria, Riad Hijab, deixou seu cargo no governo de Bashar al-Assad e se uniu à rebelião que acontece no país árabe, comunicou seu porta-voz ao canal de televisão Al-Jazeera (Qatar). Esta é a deserção de mais alto escalão durante a revolta no país.

De acordo com o governo de Assad, Hijab foi demitido, mas a ONG OSDH (Observatório Sírio dos Direitos Humanos) afirma que ele renunciou. "Ele fugiu da Síria", disse o chefe da ONG. O premiê estava no cargo havia menos de dois meses.

Segundo a televisão estatal síria, o engenheiro Omar Galauanyi será o encarregado de dirigir provisoriamente o governo.

Crimes de guerra e genocídio

Hijab tomou a decisão por conta dos "crimes de guerra e o genocídio" cometidos pelo regime de Assad, disse o porta-voz Mohamed Otri, em declarações feitas da Jordânia. Ele ainda pontuou que Hijab está em "local seguro" e com a família.

"Anuncio minha deserção do regime assassino e terrorista e me uno à fileira da rebelião para virar um de seus soldados", disse o comunicado lido por Otri. Antes, o porta-voz ainda afirmou que a Síria passa por "circunstâncias terríveis, marcadas pelos piores crimes de guerra, de genocídio contra um povo sem armas".

Além de Hijab e sua família, outros três ministros e três oficiais do Exército também desertaram e se refugiaram na Jordânia.

A Síria está sob um clima de guerra há 17 meses. Manifestantes contrários ao governo de Assad enfrentam forças leais ao presidente nas principais cidades do país.

A oposição exige a renúncia de Assad, a transição política negociada e o fim das violações aos direitos humanos. A estimativa das organizações não governamentais é que mais de 20 mil pessoas tenham sido mortas nos conflitos.

Da Agricultura para a chefia

Riad Hijab, quer antes era ministro da Agricultura, tomou posse em 26 de junho, na terceira remodelação do Executivo sírio desde que explodiu a rebelião contra o regime de Assad, em março de 2011.

Nascido em 1966 em Deir ez Zor, no leste do país, ele tem doutorado em Engenharia Agrícola e foi nomeado titular de Agricultura do gabinete anterior, de Adel Safar, em 14 de abril 2011.

Além disso, foi secretário-geral do partido governamental Al-Baath, em sua cidade natal, entre 2004 e 2008.

Fonte: uol.com.br

Top News