Publicado em 23/08/2012 as 12:00am

Polícia diz que brasileira se trancou com filhos e ateou fogo

Fonte da diretoria da Polícia Judiciária de Faro, Portugal, confirmou ao Jornal de Notícias, que a dentista brasileira Luciana Pinheiro Garcia Gioso teria provocado o incêndio que culminou em sua morte e na de seus dois filhos. Segundo a publicação, ela t

Fonte da diretoria da Polícia Judiciária de Faro, Portugal, confirmou ao Jornal de Notícias, que a dentista brasileira Luciana Pinheiro Garcia Gioso teria provocado o incêndio que culminou em sua morte e na de seus dois filhos. Segundo a publicação, ela teria despejado gasolina pelo quarto onde estava com os adolescentes Leonardo, 13 anos e Letícia, 11, e ateado fogo com um isqueiro. Percebendo o que a mãe estava fazendo, eles gritaram por socorro.

Ainda segundo a Polícia Judiciária, a mulher sofria de distúrbios psiquiátricos e já tinha ameaçado suicídio, dizendo que os filhos ficariam bem. Segundo a Lusa, amigos de Luciana confirmaram que ela passava por uma grave depressão.

A explosão ocorreu no quarto onde a família dormia durante o verão, por ser o único cômodo da casa com ar condicionado. Márcio Gioso, pai das crianças, tinha saído para trabalhar poucas horas antes da tragédia.

Uma vizinha relatou ao jornal que estava na piscina quando ouviu gritos e, numa fração de segundos, houve uma explosão. Havia muita fumaça vinda da casa da brasileira, e ninguém respondia ao chamado dos vizinhos que foram até o local. Eles que chamaram os bombeiros. Ainda segundo a mulher, os bombeiros saíram da residência chorando.

Fonte: terra.com.br