Publicado em 17/10/2012 as 12:00am

Obama reage e ataca Romney no 2º debate presidencial

Após a derrota no primeiro confronto e com sua presidência histórica em perigo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, voltou a ficar cara a cara com o republicano Mitt Romney nesta terça-feira (16), durante o segundo debate eleitoral na Universid

 

Após a derrota no primeiro confronto e com sua presidência histórica em perigo, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, voltou a ficar cara a cara com o republicano Mitt Romney nesta terça-feira (16), durante o segundo debate eleitoral na Universidade Hofstra, em Hempstead, mas com uma postura muito mais firme e agressiva.

Durante 90 minutos, Obama, usando terno escuro e gravata vermelha, e o ex-governador de Massachusetts, usando terno também escuro e gravata azul com listras, responderam a perguntas feitas por um grupo de 82 eleitores indecisos.

Enquanto Romney manteve a estratégia do primeiro debate e voltou a criticar as políticas do atual governo, o presidente se mostrou mais combativo perante o adversário, chegou a chama-lo ironicamente de "homem do carvão" e criticou duramente os planos de governo do republicano.

"O governador Romney diz que tem um plano de cinco pontos. Ele não tem um plano de cinco pontos. Ele tem um plano de um ponto e este é assegurar que aqueles que estão no topo entrem no jogo com regras diferentes", condenou Obama, que relacionou essa estratégica à sua filosofia no setor privado, como governador e como candidato à Presidência.

Mas, Romney acusou seu rival de dirigir uma economia estagnada. "A classe média tem sido esmagada ao longo dos últimos quatro anos e os empregos têm sido muito escassos", disse o ex-governador de Massachusetts. "Em quatro anos, o presidente não fez o esforço que era necessário para trazer o emprego de volta."

Obama, diferente do primeiro debate, encontrou um gancho em cada uma de suas falas para criticar Romney, que não hesitou em contra-atacar. Não é a toa que os dois candidatos interromperam um ao outro várias vezes, acusando-se mutuamente de desonestidade, enquanto discutiam temas como criação de emprego e política energética.

Um embate bastante tenso que precisou repetidamente da interferência da mediadora, a jornalista Candy Crowley, da emissora CNN, que advertiu tanto com o republicano como o democrata.

Respondendo rápida e ferozmente aos comentários de Romney, olhando diretamente para seu oponente, o presidente defendeu seu plano de energia limpa e declarou: "o plano dele é deixar as companhias de petróleo escreverem a política energética dos Estados Unidos".

Os candidatos mais uma vez discordaram sobre a economia.

Nesta terça-feira, Obama estava mais agressivo no início do debate, criticando o plano econômico do republicano.

"O governador Romney diz que tem um plano de cinco pontos. O governador Romney não tem um plano de cinco pontos, ele tem um plano de um ponto. E esse plano é ter certeza de que as pessoas no topo joguem com um conjunto diferente de regras", disse ele.

Debate anterior

O chefe de Estado democrata foi mal avaliado no primeiro confronto com o republicano, em 3 de outubro. Em contra partida, acampanha de Romney conquistou um impulso muito necessário há duas semanas, com seu desempenho agressivo no primeiro debate entre os dois candidatos.

Aquela performance ajudou o republicano a reverter sua desvantagem nas pesquisas eleitorais, e as sondagens recentes têm apontado empate na corrida para a Casa Branca a apenas três semanas da eleição presidencial de 6 de novembro.

Fonte: uol.com.br