Publicado em 27/04/2013 as 12:00am

Justiça acusa suspeito do Mississipi por posse de agente biológico

James Everett Dutschke pode ser condenado à prisão perpétua. Americano foi preso por enviar cartas com veneno a Obama.


O instrutor de artes marciais James Everett Dutschke, de 41 anos, preso na manhã deste sábado (27), foi acusado formalmente de posse de agente biológico (ricina) e tentativa de uso de arma biológica, de acordo com um anúncio do Departamento de Justiça dos EUA.

O morador do Mississippi é apontado como responsável e enviar cartas com veneno endereçadas ao presidente Barack Obama e outros dois funcionários públicos. Caso seja condenado, James pode pegar prisão perpétua, pagar multa de US$ 250 mil ou 5 anos de liberdade vigiada.

Dutschke deve se apresentar à côrte americana na cidade de Oxford, no Mississipi nesta segunda-feira (29).

No último dia 23, promotores americanos retiraram as acusações contra outro morador do estado, Kevin Curtis, que foi solto depois que uma busca em sua casa revelou que não havia indícios que incriminassem o homem, conhecido por fazer imitações de Elvis Presley.

A advogada de Dutschke, Lori Basham, não comentou o caso, mas afirmou no início da semana que seu cliente negou qualquer envolvimento com as cartas com ricina enviadas à Casa Branca.

Na terça e na quarta (23 e 24), agentes do FBI, da polícia do Capitólio e membros de equipes antiterroristas da Guarda Nacional do Mississipi fizeram buscas tanto na casa de Dutschke quanto em um estúdio de artes marciais que ele administrava.

Fonte: www.globo.com