Publicado em 3/05/2013 as 12:00am

Suspeitos de atentado em Boston planejaram ataque para 4 de julho

Irmãos decidiram atacar antes pois terminaram as bombas mais cedo. Bombas deixaram 3 mortos e mais de 200 feridos em 15 de abril.


Os irmãos suspeitos do ataque a bomba à Maratona de Boston tinham originalmente planejado realizar o atentado no feriado nacional de 4 de julho deste ano, Dia da Independência dos Estados Unidos, disse uma autoridade de segurança do país à agência de notícias Reuters nesta quinta-feira (2).

Boston celebra uma das maiores festas nesse feriado, com um espetáculo de fogos de artifício que concentra até meio milhão de pessoas.

Mas os irmãos Tsarnaev decidiram atacar antes porque completaram a construção de suas bombas mais rápido que o esperado, informou a autoridade.

Uma vez finalizados os explosivos, montados em duas panelas de pressão, eles decidiram colocá-los na reta final da Maratona de Boston, realizada no Dia do Patriota, feriado em Massachusetts. As bombas, detonadas em 15 de abril, deixaram três mortos e mais de 200 feridos.

Tamerlan morreu em confronto com a polícia no dia 19 de abril, quatro dias depois do atentado na prova. Seu irmão, Dzhokhar, foi capturado vivo e está detido em uma prisão médica no estado de Massachusetts.

Segundo o jornal "New York Times", estas revelações foram feitas por Dzhokhar. Ele confessou, segundo a imprensa, antes que lhe fossem lidos os direitos aos quais pode recorrer todo detido nos EUA, conhecidos como "Miranda Rights".

Segundo o jornal, os dois irmãos chegaram inclusive a considerar a possibilidade de realizar atentados suicidas com os explosivos.

Suspeito morto
A família dos irmãos reivindicou o corpo de Tamerlan Tsarnaev nesta quinta-feira (2), segundo divulgou a agência Reuters. Seu corpo foi mantido em uma instalação de Boston por mais de uma semana.

Terrel Harris, porta-voz do instituto médico legista de Massachusetts, disse que uma empresa de serviços funerais tinha reivindicado o corpo em nome da família. Harris se recusou a fornecer detalhes, incluindo a causa da morte ou para onde o corpo havia sido levado.

Dzhokhar, de 19 anos, foi formalmente acusado de crimes em conexão com o ataque que pode levar à pena de morte, se ele for condenado, e está atualmente em um centro médico prisional em Devens, Massachusetts.

Na terça-feira, a viúva de Tamerlan Tsarnaev, Katherine Russell, disse através de um advogado que desejava que o corpo do suspeito fosse liberado para a família Tsarnaev.

Os investigadores questionaram Russell enquanto procuram pistas sobre como os irmãos de origem chechena supostamente construíram as duas bombas utilizadas no ataque e se eles tiveram ajuda.

Os pais dos suspeitos anteriormente viviam em Cambridge, Massachusetts, mas já retornaram para a Rússia. Outros parentes permanecem nos Estados Unidos, incluindo um tio, Ruslan Tsarni, de Montgomery Village, Maryland, que tem sido visto em Rhode Island, nos últimos dias.

 


Fonte: www.globo.com