Publicado em 23/05/2013 as 12:00am

Reino Unido seguirá luta contra terror após ataque em Londres, diz premiê

Ataque que resultou em morte de soldado é 'traição ao Islã', disse Cameron. País investiga caso e estuda se vai aumentar as medidas de segurança.


O premiê britânico, David Cameron, disse nesta quinta-feira (23) que o país vai seguir resoluto na sua luta contra o terrorismo, após o ataque que resultou na morte de um soldado em Londres na véspera.

"Nós nunca cederemos ao terror ou ao terrorismo em nenhuma de suas formas", disse, acrescentando que o ato cometido por dois homens foi "uma traição ao Islã".

"Isto não foi apenas um ataque contra o Reino Unido e o modo de vida britânico. Foi também uma traição ao Islã e às comunidades muçulmanas que tanto contribuem a nosso país", disse na residência de Downing Street.

Um comitê de crise, presidido por Cameron, debate um reforço das medidas de segurança depois do assassinato de um soldado em plena rua, em Londres por dois homens, que gritaram frases islamitas. O objetivo é "coordenar de modo eficaz a resposta do governo" ao assassinato, segundo o gabinete do premiê.

O comitê tem ainda a ministra do Interior, Theresa May, o prefeito de Londres, Boris Johnson, os diretores dos serviços inteligência interna, o MI5, e externa, MI6, o chefe da Scotland Yard e vários especialistas de segurança.

Cameron disse que muito possivelmente se trata de um "ato terrorista" o assassinato cometido por dois homens que apunhalaram um soldado com roupas civis em uma rua do bairro de Woolwich, no sudeste de Londres, armados com facas de cozinha e um cutelo.

Fonte: www.globo.com