Publicado em 3/07/2013 as 12:00am

Aquecimento climático e catástrofes marcam 1a. década do século XXI

Aquecimento climático e catástrofes marcam 1a. década do século XXI

GENEBRA, 03 Jul 2013 (AFP) - A primeira década do século XXI esteve marcada por uma aceleração do aquecimento global e pela multiplicação das condições climáticas extremas que deixaram um total de 370.000 mortos, aponta um relatório da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

A agência da ONU informa que o número de vítimas destas ondas de calor (Europa 2003 e Rússia 2010), furacões (Katrina nos Estados Unidos) e ciclones (Nargis em Mianmar) aumentou 20% em relação à década anterior (1991-2000).

"Com exceção de 2008, cada um dos anos da década 2001-2010 figura entre os dez mais quentes já registrados, o recorde foi em 2010", afirma o relatório.

Segundo a organização, as inundações foram os eventos extremos sofridos com mais frequência na década, e 2010 foi o ano mais chuvoso dos registrados em escala global desde que estes parâmetros começaram a ser medidos.

"O clima se aqueceu consideravelmente entre 1917 e 2010 e o ritmo em dez anos de aumento das temperaturas sobre os períodos 1991-2000 e 2001-2010 não tem precedentes", comentou Michel Jarraud, secretário-geral da OMM.

"As concentrações crescentes de gases de efeito estufa, que retêm o calor, estão transformando nosso clima, com as mudanças que isso implica para o meio ambiente e os oceanos", acrescentou.

É preciso prever que "as ondas de calor serão mais frequentes e intensas sob o efeito das mudanças climáticas e devemos nos preparar para isso", advertiu o chefe da OMM.

Fonte: www.uol.com