Publicado em 21/08/2013 as 12:00am

Mundo aborda melhor acesso à água para mais de 800 milhões de pessoas

Mundo aborda melhor acesso à água para mais de 800 milhões de pessoas


Cerca de 800 milhões de pessoas ainda não têm acesso a fontes melhoradas de água, segundo as Nações Unidas. O facto ocorre apesar a campanha dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio ser considerada bem-sucedida em diversas áreas.

A mensagem do chefe da ONU, Ban Ki-moon, foi lida, esta quarta-feira, na Conferência Internacional sobre Cooperação pela Água, que se realiza em Dushanbe no Tajiquistão. Ban foi representado pelo subsecretário-Geral dos Assuntos Económicos e Sociais, Wu Hongbo.

Falta de Higiene

Os desafios mundiais incluem as cerca de 5 mil mortes diárias de menores de cinco anos devido à água não potável, condições sanitárias precárias e falta de higiene básica.

Falando à Rádio ONU, de Lisboa, a relatora da ONU para o Direito à Água e ao Saneamento, Catarina Albuquerque, disse que os números podem ser ainda maiores.

Desigualdades

"Temos visto a agudização das disparidades dentro dos países, e entre os países e, para isso, a cooperação é fundamental. É fundamental trabalhar em conjunto por forma a diminuir e a eliminar as desigualdades. Por isso, os dois próximos anos vão ser fundamentais nesta matéria quando estivermos a desenhar a agenda de desenvolvimento pós-2015. Neste âmbito, vou fazer um apelo aos países de língua portuguesa para que se unam e que sejam um bloco forte nas negociações em Nova Iorque da agenda de desenvolvimento pós 2015", disse.

A ONU aponta que o Ano Internacional da Cooperação da Água, celebrado em 2013,  enfatiza a importância de parcerias para enfrentar os desafios de água e do saneamento.

Abastecimento

A previsão é que um maior número de pessoas possa viver sem o abastecimento seguro e sustentável de água, com pelo menos 2,5 mil milhões que virão a carecer de saneamento adequado.

A organização aponta para a existência de crescentes pressões sobre os recursos hídricos, que também aumentam o risco de disputas e conflitos. Um terço das pessoas no mundo vive em nações onde o tipo de necessidade é moderado ou elevado. 

A ONU considerou a cooperação essencial para gerir e usar  recursos de água doce de forma integrada e sustentável a todos os níveis, no evento que decorre até esta quinta-feira.

Fonte: www.uol.com

Top News