Publicado em 7/09/2013 as 12:00am

Governo italiano espera evitar crise política sobre Berlusconi

Governo italiano espera evitar crise política sobre Berlusconi


CERNOBBIO, Itália, 7 Set (Reuters) - Os líderes do governo italiano expressaram neste sábado a esperança de que a frágil coalizão governista conseguirá evitar um colapso que poderia ameaçar as finanças do país e colocar em risco a confiança adquirida nos meses de dolorosas medidas de austeridade.

"Estou confiante, acredito que não haverá uma crise", disse a jornalistas o ministro da Economia, Fabrizio Saccomanni, durante uma conferência de negócios na cidade de Cernobbio, norte do país.

Ele advertiu que a Itália corre o risco de "perda totalmente imperdoável de credibilidade" se a turbulência política interromper os esforços para manter o déficit público dentro dos limites da União Europeia e, desse modo, reavivar as dúvidas sobre sua estabilidade orçamental.

Já são várias semanas de tensão por causa do futuro político do líder de centro-direita Silvio Berlusconi, de 76 anos, desde que a mais alta corte da Itália o considerou culpado de envolvimento num caso de fraude fiscal em seu império de comunicações Mediaset.

Aliados do ex-premiê dizem que poderão deixar a coalizão de governo do primeiro-ministro Enrico Letta, formada por partidos tradicionalmente rivais de direita e esquerda, se os políticos de centro-esquerda que integram uma comissão do Senado votarem pela remoção da cadeira de Berlusconi no Senado.

No entanto, destacados aliados do bilionário Berlusconi adotaram um tom mais conciliador nos últimos dois dias, após uma declaração do presidente Giorgio Napolitano em que alertou os partidos para que não provoquem uma nova crise.

"O país precisa de responsabilidade. Temos garantido esse sentido de responsabilidade hoje", disse à TV SkyTG24 o senador Renato Schifani, líder da bancada do partido de Berlusconi, o Povo da Liberdade (PDL), no Senado.

O painel interpartidário, no qual o Partido Democrata, de centro-esquerda (PD), detém o maior número de lugares, se reúne na segunda-feira, mas pode levar semanas para que seja concluído o complexo procedimento que poderia levar à expulsão de Berlusconi do Parlamento.

Letta disse à BBC que está confiante em que o seu governo possa continuar no poder.

Mas os riscos políticos pesaram sobre títulos do governo italiano nas últimas rodadas no mercado e analistas dizem que o governo italiano pode ter uma demanda mais fraca e ser forçado a pagar rendimentos mais elevados em um leilão na próxima semana, se os investidores acreditarem que a coalizão corre o risco de se romper.

A desagregação da coalizão, apontando para a perspectiva de eleições antecipadas num momento em que a Itália deveria estar planejando o orçamento do próximo ano, iria elevar ainda mais os juros dos títulos do governo italiano, aumentando os pagamentos da dívida, advertiu Saccomanni.

Fonte: www.uol.com

Top News