Publicado em 9/09/2013 as 12:00am

Síria acolhe proposta russa de entregar armas químicas para evitar guerra

Síria acolhe proposta russa de entregar armas químicas para evitar guerra


O chanceler sírio, Walid al-Moualem, afirmou que seu país acolhe a proposta russa de entregar as armas químicas do país para o controle internacional como uma maneira de evitar uma ação militar no país. No entanto, Moualem não disse explicitamente que a Síria irá aceitar a ideia.

Segundo o chanceler, o governo russo deve ser felicitado por procurar "prevenir uma agressão americana".

Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, propôs à Síria que coloque suas armas químicas sob controle internacional como uma maneira de evitar uma ação militar no país.

Lavrov disse que a proposta foi feita na manhã desta segunda-feira (9) ao chanceler sírio, Walid al-Moualem, que está em Moscou.

"Estamos contando com uma resposta rápida e, espero, positiva", afirmou Lavrov em entrevista coletiva.

O chanceler russo quer não apenas que a Síria concorde em armazenar suas armas químicas sob controle internacional, mas também que o regime de Assad destrua seu arsenal e se torne membro da Organização pela Proibição de Armas Químicas.

A ideia russa foi divulgada poucas horas após o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, dizer que o ditador sírio, Bashar Assad, tem uma semana para entregar todo o arsenal de armas químicas do seu país à comunidade internacional.

"Entregar tudo, sem demora, e permitir a contabilidade completa e total (das armas), mas não parece que ele fará isso", disse Kerry.

O premiê britânico, David Cameron, afirmou que a proposta russa não pode ser usada como "uma distração tática".(Com agências internacionais)

Fonte: www.uol.com