Publicado em 16/11/2013 as 12:00am

Mais de 10 mil sírios chegam ao Líbano fugindo de combates

Mais de 10 mil sírios chegam ao Líbano fugindo de combates

Beirute, 16 nov (EFE).- Mais de 10 mil sírios chegaram nas últimas horas ao Líbano fugindo dos combates entre partidários e opositores do regime de Bashar al Assad na área de Qalamun, no lado sírio da fronteira.

A agência nacional de notícias libanesa "ANN" informou hoje que a nova onda de sírios chegou no norte do vale oriental do Bekaa, especialmente nas localidades de Arsal, Ras Baalbeck, Fakha e El Ain.

"Estas pessoas vêm amontoadas em carros e caminhões, e algumas chegam a pé. Uma vez no Líbano, estão se hospedando em casas de conhecidos e dormem em seus veículo ou em restaurantes", disse à Agência Efe Wafic Khalaf, funcionário da prefeitura de Arsal, para onde se dirigiu a maioria dos refugiados.

Khalaf advertiu que, se os bombardeios prosseguirem em Qalamun, continuará o fluxo de pessoas em direção a Arsal, onde já estão 45 mil sírios, parte deles procedentes de Al Qusair e outras aldeias sob controle do regime sírio.

As televisões locais mostraram imagens dos recém chegados, amontoados em edifícios em construção, em sua maioria crianças, mulheres e idosos.

Nos últimos dias, a frente de batalha se transferiu do distrito de Sabina, controlado pelas forças governamentais sírias e situado ao sul de Damasco, à zona de Qalamun, mais ao norte e perto da fronteira com o Líbano.

Esta segunda área é uma das mais militarizadas do país, vital para que as forças do regime possam controlar a estrada que une Damasco com a província de Latakia, reduto governista localizado no litoral mediterrâneo.

Em seu último relatório, o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur) indicou que mais de 816 mil sírios fugiram ao Líbano desde que começou a guerra em seu país, em março de 2011, enquanto as autoridades locais elevam esse número a mais de 1,3 milhões de pessoas.

Por outra parte, a "ANN" afirmou que o exército libanês deteve cinco indivíduos armados, quatro sírios e um argelino, que supostamente se infiltraram no Líbano fugindo também dos combates em Qalamun.

Fonte: www.uol.com