Publicado em 21/02/2014 as 12:00am

Brasileira é detida após participar de protesto na Venezuela

Brasileira fica detida um dia após participar de protesto


A assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores confirmou nesta sexta-feira (21) a prisão da brasileira Emiliane Coimbra, na Venezuela. Segundo o Itamaraty, ela foi detida após manifestações contra o governo de Nicolás Maduro na cidade de Puerto Ayacucho, a cerca de 1.200 quilômetros da capital Caracas, na quarta (19). Ela irá responder ao processo em liberdade e deixou a prisão nesta quinta (18).

Segundo o ministério, Emiliane vive com a família na Venezuela há mais de 20 anos. Ainda de acordo com o Itamaraty, o vice-consulado do Brasil na cidade está prestando apoio jurídico à brasileira. O Itamaraty informou que Emiliane possui dois advogados – um cedido pelo vice-consulado e outro indicado pago pela família.

De acordo com o ministério, assim que a brasileira foi detida, o vice-consulado foi informado. Nesta quinta-feira ela participou de uma audiência e outra será realizada em até 30 dias – neste período, Emiliane não poderá deixar a Venezuela.

Crise na Venezuela
A Venezuela tem enfrentado momentos de tensão desde o início de fevereiro, com protestos de estudantes e opositores contra o governo. A situação se agravou em 12 de fevereiro, quando uma manifestação contra o presidente Nicolás Maduro terminou com três mortos e mais de 20 feridos. Ao mesmo tempo em que milhares foram às ruas para criticar o governo – em um contexto de inflação, insegurança, escassez de produtos básicos e alta criminalidade –, outros milhares se manifestaram em favor de Maduro e contra os oposicionistas.

Fonte: (g1)