Publicado em 17/09/2015 as 12:00am

Terremoto de magnitude 8,3 atinge o Chile e Brasil sente

O epicentro do tremor foi a cerca de 55 km a oeste de Illapel. Ele ocorreu por volta de 19h54 e teve uma profundidade de 33 km

Um terremoto de magnitude 8,3 atingiu o Chile, próximo a região de Valparaíso, na noite desta quarta-feira (16) sacudindo prédios e fazendo as pessoas buscarem refúgio nas ruas, informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos. O epicentro do tremor foi a cerca de 55 km a oeste de Illapel. Ele ocorreu por volta de 19h54 e teve uma profundidade de 33 km.

O secretário do Interior, Mahmud Aleuy, informou que já foram confirmadas pelo menos cinco mortes.

O Centro de Alertas de Tsunamis do Pacífico emitiu alerta de possível tsunami no litoral de Chile, Peru, Equador e Havaí (EUA). "Baseado em todos os dados, um tsunami pode ter sido gerado com o terremoto, e pode causar a destruição em regiões litorâneas distantes do epicentro", explicou o órgão.

O prefeito de Illapel disse que pelo menos uma pessoa morreu e cerca de 15 ficaram feridas na região. "Uma mulher de 25 a 30 anos que morreu com o impacto de um reboco na cabeça seria a primeira vítima fatal reportada na província", disse o prefeito Patricio Trigo. A Prefeitura de Maipú também confirmou que um homem de 86 anos morreu vítima de infarto.

A Companhia de Bombeiros de Concepción relatou que a região de Coquimbo já tem ondas de 6 metros, em Valparaíso, elas chegam a 3 metros e em Concepción, as ondas alcançam de 0,3 a 0,7 metro.

Diversas fortes réplicas, de magnitude maior que 6, foram sentidas minutos depois do primeiro tremor.

O ministro do Interior, Jorge Burgos, disse que o governo decretou que diante do terremoto "é indispensável a evacuação preventiva em toda a costa do país". "Preliminarmente, não foram reportados danos a pessoas, alteração de serviços básicos ou infraestrutura em virtude deste sismo", indicou um informe do Onemi (Escritório Nacional de Emergência).

Brasil e Argentina

No Brasil, diversos internautas relataram nas redes sociais que também sentiram um leve tremor. Há relatos na capital paulista, Santos, Campinas, Belém, São Luís e Pouso Alegre (MG). Os Bombeiros de São Paulo receberam 50 chamados de pessoas que sentiram o terremoto. "

Pensei que estava ficando louca! Meu marido e eu estamos de férias no Brasil. Somos do Chile e sentimos o prédio balançar. Estamos na Vila Mariana, no último andar do prédio", contou Paola Rivera Bruno, empresária que mora em Santiago do Chile, 37, via WhatsApp do UOL Notícias (11) 97500-1925.

"Moro no Campo Belo [SP capital], no 21° andar. Estava sentado no sofá e minha mulher estava no quarto passando roupa. Eu senti balançar e perguntei se ela havia sentido, ela disse que não e veio até a janela da sala. Quando parou em frente à janela sentiu balançar e então descemos correndo. Nisso, o vizinho também saiu na porta e perguntou. Ele viu o lustre dele balançar e a esposa dele viu a cabeça dele balançar", relatou Robson, 34, publicitário, também via WhatsApp.

Na Argentina, internautas relataram tremores nas cidades de Santa Fé, Mendoza e Buenos Aires.

"Estou em Buenos Aires e no 18º andar do hotel. Todo o quarto se moveu, cama, lâmpadas e janelas. Senti o tremor durante uns 30 segundos mais ou menos. Já havia presenciado terremotos quando morei na Califórnia", relatou Fernando Tidei, 45, gerente de projetos, via WhatsApp do UOL Notícias (11) 97500-1925.

Outros casos

Um terremoto de magnitude 8,8 chacoalhou e causou um enorme tsunami no Chile em 2010 matando mais de 500 pessoas e destruindo 220 mil casas. Pela força, esse terremoto encurtou o dia da Terra por uma fração de segundo, alterando a rotação do planeta.

O Chile é um dos países mais sujeitos a terremotos do mundo, porque ao longo de sua costa a placa tectônica Nazca mergulha sob a placa sul-americana, empurrando a imponente cordilheira dos Andes a altitudes cada vez maiores. O terremoto mais forte já registrado na Terra aconteceu no Chile --um tremor de magnitude 9,5 em 1960, que matou mais de 5.000 pessoas. (Com agências internacionais)

Fonte: UOL.COM.BR