Publicado em 26/10/2015 as 12:00am

Oposição surpreende e leva eleição argentina para 2º turno pela 1ª vez

É a primeira vez que ocorre um segundo turno nas eleições presidenciais argentinas

Após 12 anos de governo, o kirchnerismo sofreu um inesperado revés nas urnas, no domingo, com o candidato da oposição à Presidência argentina, Mauricio Macri, da aliança Cambiemos ('Mudemos', em tradução livre), recebendo mais votos do que o esperado e levando a eleição para um segundo turno em novembro.

É a primeira vez que ocorre um segundo turno nas eleições presidenciais argentinas.

A expectativa do governo era de que seu candidato, Daniel Scioli, da Frente para a Vitória (FPV), vencesse no primeiro turno. Além disso, pesquisas de opinião indicavam que Scioli poderia ter em torno de oito pontos percentuais de vantagem sobre Macri.

Na madrugada de segunda-feira, contudo, com 85,16% das urnas apuradas, Macri tinha 35,21% dos votos e Scioli, 35,94%. A eleição só teria evitado o segundo turno caso um dos candidatos tivesse atingido 45% dos votos ou 40% e uma diferença de 10% para o segundo colocado.

Os primeiros resultados oficiais foram divulgados à 0h (1h em Brasília), cerca de seis horas após o encerramento da votação. A divulgação tardia provocou fortes críticas contra o governo na imprensa local.

Inicialmente, a apuração dos votos mostrava Macri à frente de Scioli. Ao discursarem na noite de domingo, os candidatos já deram o tom da campanha que se estenderá até 22 de novembro, data do segundo turno.

Fonte: bbc.com