Publicado em 26/10/2015 as 12:00am

Terremoto mata 154 pessoas no Paquistão e fere centenas

Ao menos 154 pessoas morreram ao nordeste do Paquistão

Pelo menos 154 pessoas morreram e mais de mil ficaram feridas no noroeste do Paquistão pelo terremoto de magnitude 7,5 graus na escala Richter registrado nesta segunda-feira no noroeste do Afeganistão, que foi sentido em toda a região.

A província de Khyber Pakhtunkhwa, na fronteira com o Afeganistão, foi a região que mais sofreu no Paquistão, com 123 mortos e 956 feridos, disse o diretor-geral do Escritório de Relações Públicas do Exército (ISPR, na sigla em inglês), Asim Bajwal, em sua conta oficial no Twitter.

Nas áreas tribais de administração federal, também na fronteira com o Afeganistão, morreram 21 pessoas e 50 ficaram feridas, indicou à Agência Efe o porta-voz da Autoridade de Gestão de Desastres, Adil Zahoor. Já na província de Gilgit foram seis as vítimas fatais, conforme afirmou à emissora estatal o ministro da Informação, Pervez Rashid, que também confirmou a morte de três pessoas em Punjab e uma na Caxemira paquistanesa.

Além disso, foi contabilizada a destruição de pelo menos cem casas na região tribal de Kurram e outras duzentas em Khyber Pakhtunkhwa, onde há pelo menos 194 feridos.

As emissoras locais de televisão divulgaram imagens de pessoas que entraram em pânico nas ruas pelo tremor, que teve várias réplicas.

O governo do Paquistão ordenou a mobilização de todas as agências de socorro e assistência do país, enquanto o Exército anunciou uma operação de resgate.

O epicentro do terremoto foi em Hindukush, região montanhosa escassamente povoada que faz parte da cordilheira do Himalaia e é compartilhada por Afeganistão e Paquistão.

Apesar da distância do sismo, os tremores foram sentidos até em Nova Délhi, capital da Índia.

No Afeganistão pelo menos 23 pessoas morreram e outras 179 ficaram feridas pelo terremoto, disse à Efe o porta-voz do Ministério da Saúde, Muhammad Ismail Kawusi.

Este terremoto é o de maior intensidade no sul da Ásia desde abril, quando um terremoto no Nepal de 7,8 pontos na escala Richter deixou cerca de 9 mil mortos.

Fonte: EFE