Publicado em 27/10/2015 as 12:00am

Moradores de ilha ameaçada pelo nível do mar pedem abrigo nos EUA

Cerca de mil nativos do Atol de Bikini, na Oceania, pediram para serem levados aos Estados Unidos.

Os moradores já haviam sido retirados pelos EUA do Atol de Bikini nos anos 1940, para a realização de testes de bombas atômicas americanas no local. Eles haviam sido levados para Kili, outra ilha do arquipélago de Marshall, mas seu novo lar tem sofrido com o aumento no número de tempestades e com a intensidade das marés.

Na época da mudança de ilha, foi fechado um acordo com os Estados Unidos, estabelecendo um fundo para ajudar os moradores do atol a se mudarem para Kili. Esse fundo pagaria pela construção das novas casas.

Agora, porém, os ilhéus pedem ao governo americano que altere as regras do fundo de forma que eles possam usá-lo para se realocar nos Estados Unidos.

Os moradores afirmam que suas casas estão sendo invadidas pelas águas das marés mais altas já registradas no local, conhecidas como king tides. O sal também está penetrando no solo da ilha, o que ameaça a agricultura local e o suprimento de água.

No começo do ano, a pista de pouso local foi totalmente inundada, deixando a ilha isolada.

"Os nativos de Bikini vieram novamente até nós e pediram para levar esta proposta aos Estados Unidos, para pedir que o fundo de reassentamento seja usado para mandar as pessoas para os Estados Unidos e não apenas para (outros lugares) das Ilhas Marshall", afirmou Tony de Brum, ministro de Relações Exteriores das Ilhas Marshall.

"Não vimos o texto final da legislação, mas o pedido que chegou foi feito com base (no fato de que a ilha) Kili está inabitável devido às mudanças climáticas", acrescentou.

O Departamento para o Interior dos Estados Unidos tem apoiado os moradores da ilha Kili e propôs uma legislação no Congresso americano que muda os termos do fundo de reassentamento.

Fonte: bbc.com