Publicado em 3/11/2015 as 12:00am

Homens querem casamento homoafetivo, mas Justiça dos EUA os vê como pai e filho

Muitos casais norte-americanos recorreram à adoção como forma de constituir família perante a lei, mas a antiga solução se tornou um problema

Um casal da Pensilvânia, nos Estados Unidos, enfrenta um problema pelo qual nunca pensou que passaria. O professor aposentado Nino Esposito, de 78 anos, e o escritor Roland "Drew" Bose, de 68, querem se casar, mas a Justiça do país os vê como pai e filho.

O impasse acontece porque os dois recorreram à adoção como forma de constituir uma família perante a lei, assim como vários outros casais homoafetivos faziam há alguns anos nos Estados Unidos. De acordo com a rede de notícias CNN, os companheiros só decidiram pela antiga "solução" porque não imaginavam que o casamento entre pessoas do mesmo sexo seria um dia legalizado no país.

Antes da adoção, ocorrida em 2012, Bosee, que agora é o filho diante da lei, e Esposito, que é o pai, já estavam juntos há 40 anos. Os dois tentam agora anular a medida para tentar se casar, mas o tribunal de justiça do estado rejeitou a requisição, alegando que só pode reverter algum caso de adoção se houvesse algum tipo de fraude durante o processo.

Segundo a CNN, o juiz Lawrence J. O'Toole se mostrou sensível ao caso, mas foi taxativo em sua decisão. Os dois, no entanto, dizem conhecer outros casais que conseguiram anular a adoção.

Esposito e Bosse dizem estar cautelosos quanto aos planos para o casamento, mas dizem que, se conseguirem anular a adoção, farão a cerimônia no mesmo dia

Fonte: uai.com.br