Publicado em 16/11/2015 as 12:00am

Edward Snowden esta sendo apontado como culpado pelos ataques terrorista deste final de semana

Revelações de ex-funcionário da NSA teriam contribuído para ataques terroristas na capital francesa, diz prefeito de Londres e imprensa

Cerca de dois dias após os ataques terroristas que culminaram com a morte de 132 pessoas e centenas de feridos em Paris, ainda não há sinal de como eles foram coordenados e executados.

Após o grupo Estado Islâmico reivindicar a autoria dos ataques, representantes da imprensa e políticos começam a atribuir culpa ao ex-agente da NSA, Edward Snowden. A relação estaria nas ações de Snowden que denunciaram o forte sistema de espionagem de governos ocidentais, levando ao desenvolvimento e na popularização de uma criptografia mais robusta. Por meio dela, qualquer pessoa consegue proteger sua atividade na Internet, desde sites de e-commerce, ativistas de direitos humanos, exército e também terroristas.  

No caso, a adoção de forte criptografia pelo Estado Islâmico tem colocado luz sobre uma “guerra criptográfica”, uma batalha política que dura décadas sobre a legalidade da criptografia ao redor do mundo. 

Como aponta o site de notícias DailyDot, o apresentador da Fox News, Greg Gutfeld e Dana Perino, ex-secretária de imprensa de George W. Bush, atribuem culpa aos ataques a Snowden.

Boris Johnson, prefeito de Londres, também defendeu a mesma ligação. “Para algumas pessoas Edward Snowden é um herói. Não para mim”, disse Johnson ao jornal Telegraph.

“É bem claro que a semente que ele plantou ensinou algumas das pessoas mais cruéis do planeta a evitarem serem pegas, e quando a história do massacre é explicada, eu gostaria de uma melhor explicação de como tantos agentes foram capazes de conspirar e atacar vários locais, sem algumas das suas conversas chegarem aos ouvidos da polícia”.

No Reino Unido, alguns políticos pedem para que o governo acelere a legislação acerca da política de vigilância após os ataques de sexta-feira. O país quer legalizar uma política de vigilância mais austera, que cobriria aspectos digitais, dando a espiões do governo poderes para monitorar computadores e smartphones de cidadãos.

No entanto, vale lembrar que desde os ataques terroristas à redação do semanário Charlie Hebdo, em janeiro deste ano, a França adotou uma das legislações mais agressivas sobre vigilância no mundo ocidental. 

O governo francês tornou legal que agências monitorem ligações e e-mails de suspeitos a terroristas sem a autorização judicial. O que não foi suficiente para impedir os ataques.

Até então, Edward Snowden - que possui conta oficial no Twitter não se pronunciou sobre os ataques. 

 

Fonte: terra.com.br