Publicado em 16/11/2015 as 12:00am

Polícias da Bélgica e da França identificam mentor dos ataques terroristas em Paris

Suspeito é Abdelhamid Abaaoud, de 28 anos e nascido em Molenbeek, periferia de Bruxelas; passou a ser considerado o maior recrutador de europeus para lutar na Síria

As polícias da Bélgica e da França identificam o suspeito de ser o cérebro da operação terrorista em Paris: o suspeito é Abdelhamid Abaaoud, de 28 anos e nascido em Molenbeek, periferia de Bruxelas. Com origens marroquinas, o jovem passou a ser considerado nos últimos meses o maior recrutador de europeus para lutar na Síria em nome do Estado Islâmico (EI). Abaaoud teria “organizado e financiado” os atentados a partir da Síria.

Na Bélgica, o terrorista já foi condenado a 20 anos de prisão por envolvimento em outros atentados. Há poucos meses, uma célula terrorista foi desmantelada na cidade belga. Mas Abaaoud conseguiu escapar e viajou para a Síria.

O suposto cérebro da operação ainda tentou circular a informação em meados de 2015 de que teria morrido na Grécia. Em redes sociais, ele distribuiu fotos daquele que seria o seu corpo. Contudo, a polícia logo identificou que as mensagens eram falsas.

Em um vídeo postado no Youtube em fevereiro ele declara claramente sua intenção de matar. “Por toda minha vida, vi o sangue muçulmano ser derramado. Eu rezo para que Alá rompa as costas daqueles que se opõe a Ele, seus soldados e seus admiradores e que Ele os extermine”, disse.

Seu radicalismo chamou a atenção de muitos, principalmente depois que ele anunciou que levou seu irmão de 13 anos para lutar na Síria. 
Buscas. Enquanto as primeiras suspeitas aparecem sobre o atentado, uma operação policial ocorre neste momento no bairro da periferia de Bruxelas. AoEstado, policiais na região confirmaram que a ação está relacionada com a busca por Salah Abdeslam, um dos supostos autores dos atentados em Paris e que teria escapado para a Bélgica. “Essa ação está relacionada com os atentados em Paris”, confirmou a prefeita do local, Françoise Schepmans.

Pelo menos uma pessoa foi detida e saiu retirada pela polícia escondida por uma máscara negra. Policiais confirmaram que não encontraram Abdelsa.

Fonte: terra.com.br