Publicado em 4/12/2015 as 12:00am

Polícia investiga ligação entre Estado Islâmico e tiroteio

Massacre em San Bernardino deixou 14 pessoas mortas

Os policiais que investigam o massacre de San Bernardino, no estado norte-americano da Califórnia, descobriram uma possível ligação entre o tiroteio e o grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Segundo a CNN , no mesmo dia do ataque, 2 de dezembro, a atiradora Tashfeen Malik escreveu no Facebook uma mensagem em apoio ao líder da organização terrorista, Abu Bakr al Baghdadi. Além disso, agentes encontraram na casa onde ela vivia com o marido, Syed Rizwan Farook, explosivos e um manual da Al Qaeda - ex-aliada do EI - para a preparação de bombas.

O casal foi identificado como responsável pelo tiroteio em San Bernardino. Farook, 28 anos, e Malik, 27, invadiram um centro de serviços sociais, o Inland Regional Center, e mataram 14 pessoas. O local oferece programas destinados a deficientes e atende mais de 30 mil indivíduos. No momento do ataque, acontecia uma festa de fim de ano.

Os dois foram mortos pelas forças de segurança após uma longa perseguição. Ainda segundo a CNN , eles teriam agido como "lobos solitários" inspirados pelo Estado Islâmico, e não comandados pelo grupo.

 

Fonte: terra.com.br