Publicado em 22/12/2015 as 12:00am

Deslizamento de terra na China deixa 91 desaparecidos

A catástrofe soterrou edifícios e atingiu fábricas, dormitórios e apartamentos na zona industrial de Shenzhen

Um balanço atualizado concluiu que o gigantesco deslizamento de terra, que soterrou mais de 30 edifícios e provocou uma explosão de gás em um complexo industrial do sul da China no último domingo, deixou pelo menos 91 pessoas desaparecidas. O deslizamento, ocorrido pouco depois do meio-dia no horário local (2h no horário de Brasília), atingiu fábricas, dormitórios e apartamentos de trabalhadores e suas famílias.

Testemunhas afirmaram que viram uma grande massa de terra e lama atingindo a zona industrial da cidade de Shenzhen, próxima da fronteira com Hong Kong. A causa da catástrofe seria uma falha humana, segundo a imprensa estatal, que indicou um acúmulo de terra de mais de 100 metros procedente de obras de construção.

Mais de 1.500 agentes das forças de segurança e 104 caminhões dos bombeiros foram enviados ao local do acidente, que afetou vários hectares, segundo a agência oficial Xinhua. O ritmo do trabalho de resgate era lento por conta da chuva persistente, a pouca visibilidade durante a noite e o barro, afirmou Ao Zhuoqia, oficial do corpo de bombeiros de Shenzhen.

O deslizamento de terra, que obrigou a evacuação de 900 pessoas, também atingiu uma tubulação de gás e provocou uma explosão. Shenzhen é o principal centro da indústria tecnológica da China, com unidades de montagem que trabalham para várias multinacionais do setor.

As equipes de resgate chinesas encontraram hoje (22) o primeiro corpo no parque industrial do Sul do país, atingido por um deslizamento de terra que enterrou mais de 30 edifícios em um mar de lama.

É a primeira morte confirmada, enquanto 81 pessoas continuam desaparecidas, na sequência do segundo maior acidente industrial na China em quatro meses.

 

Fonte: veja.abril.com.br