Publicado em 4/01/2016 as 12:00am

Brasileira é encontrada morta no Japão

No mesmo local, foi encontrado um segundo corpo, que ainda não foi identificado

A brasileira Akemy Maruyama, de 27 anos, natural de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, foi encontrada morta na quinta-feira, dia 31, em um apartamento incendiado na cidade de Handa, no Japão, a 340 quilômetros de Tóquio.

No mesmo local, foi encontrado um segundo corpo, que ainda não foi identificado, mas há suspeitas de que seja de Michelle Maruyama, de 29 anos, irmã de Akemy. Segundo informações dos bombeiros japoneses, os corpos apresentavam sinais de estrangulamento, aparentemente ocorrido na véspera.

De acordo com a polícia, o principal suspeito é o ex-marido de Akemy, um peruano, de quem estava separada há três meses. De acordo com a mãe de Akemy, Maria Amarilha Scardin, o homem fazia ameaças constantes à filha. “Ele fazia ameaças, só que ela não acreditava. Ela achava que ele nunca seria capaz, e não é assim. Quem ameaça, no fundo, pensa em fazer”, afirma Maria.

A polícia acredita que, depois de matar as duas mulheres, o autor do crime espalhou o combustível para atear fogo no apartamento e eliminar possíveis vestígios.

Akemy era mãe de duas filhas, uma de cinco e a outra de três anos de idade, e já morava no Japão há 10 anos, segundo informações. As crianças foram levadas para um abrigo na cidade, mas a avó das crianças, que vive em Campo Grande, quer trazê-las para o Brasil.

“Elas têm que ficar comigo, eu sou avó delas, eu sou a mãe da mãe delas, e elas não têm mais ninguém. Eu quero dar amor, carinho. Elas são pequenas ainda, dá para moldar uma educação”, desabafou a avó.

Fonte: http://www.msn.com