Publicado em 11/01/2016 as 12:00am

México inicia processo de extradição de "El Chapo" para os EUA

Narcotraficante foi recapturado na sexta após fuga espetacular em julho.

O México iniciou oficialmente os procedimentos para extraditar o chefe do tráfico de drogas Joaquín "El Chapo" Guzmán, informou o governo na noite de domingo, no mais forte sinal até o momento de que pretende enviá-lo para os Estados Unidos.

Guzmán, chefe do cartel de Sinaloa e traficante mais destacado do mundo, foi preso no noroeste do México na sexta-feira, após meses de perseguição.

No domingo, a Interpol emitiu dois mandatos de extradição, informou o Ministério Público do México, dando início a mais uma tentativa para fazer com que Guzmán seja julgado por uma corte dos EUA pelas centenas de toneladas de cocaína, metanfetamina e heroína que exportou para o país.

O México costuma extradita líderes do tráfico, mas o governo do presidente Enrique Peña Nieto resistiu a entregar Guzmán após sua prisão em fevereiro de 2014, como uma questão de orgulho nacional.

Tal postura mudou depois que "El Chapo" fugiu de uma prisão de segurança máxima em julho pela segunda vez, escapando através de um túnel de mais de um quilômetro a partir de sua cela.

Guzmán foi levado de volta para o mesmo presídio no fim de semana, mas, para evitar um repetição da mesma humilhação, o governo do México disse que pretende entregá-lo para a Justiça dos EUA o mais rápido possível. Os advogados do traficante tentam bloquear a extradição.

O governo dos EUA quer que Guzmán, que acredita-se ter 58 anos, seja julgado por acusações de que vão de lavagem de dinheiro a tráfico de drogas, sequestro e assassinato. Ele é acusado por milhares de mortes no México e nos EUA causadas pelo vício e a guerra entre gangues.

Fontes do governo mexicano disseram que as forças de segurança receberam pistas em seus esforços para a recaptura de Guzmán devido ao encontro do traficante com o astro de Hollywood Sean Penn, no fim do ano passado.

Eles disseram que tiveram conhecimento do encontro e então monitoraram Penn, o que permitiu localizar Guzmán.

Nem Penn, nem a atriz mexicana Kate Del Castillho, que organizou o encontro, comentaram os acontecimentos desde que sua entrevista com Guzmán foi publicada na revista Rolling Stone, no sábado.

Fonte: http://br.reuters.com