Publicado em 26/01/2016 as 12:00am

Presidente iraniano pede para Papa Francisco rezar por ele

Papa e Rohani discutiram papel estabilizador que Irã pode desempenhar. Reunião aconteceu no Vaticano nesta terça-feira.

O Papa Francisco expressou nesta terça-feira (26) ao presidente iraniano, Hassan Rohani, sua esperança de paz no Oriente Médio, depois de uma reunião de 40 minutos no Vaticano. Rohani pediu para o pontífice rezar por ele.

"Muito obrigado pela sua visita e eu o espero em paz", declarou o Papa em italiano.

"Por favor, ore por mim. Fez-me muito bem encontrá-lo, e desejo-lhe um bom trabalho", respondeu em farsi Rohani na saída da biblioteca papal.

O presidente da República Islâmica do Irã chefiava de uma delegação de 12 pessoas, diplomatas em Roma e oficiais vindos de Teerã, incluindo o ministro das Relações Exteriores, Javad Zarif.

Depois do encontro com o Papa, Rohani e Zarif se reuniram com o secretário de Estado, No.2 do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, e o ministro das Relações Exteriores, o arcebispo Paul Gallagher.

Trata-se da primeira visita à Europa em 17 anos de um chefe de Estado iraniano.

A audiência papal havia sido agendada para meados de novembro, mas precisou ser adiada em razão dos atentados jihadistas de 13 de novembro em Paris.

Rohani, um clérigo xiita, é o segundo presidente do Irã a ser recebido por um pontífice após o encontro em 1999 entre o presidente Mohammad Khatami e o Papa João Paulo II.

O Vaticano elogiou o tom mais moderado do Irã desde a eleição de Rohani e saudou o acordo com as grandes potências sobre o programa nuclear iraniano.

O diálogo da Igreja católica com o Islã e o xiismo poderia ser muito importante para a estabilidade do Oriente Médio.

Neste sentido, Francisco e Rohani discutiram o papel estabilizador que o Irã pode desempenhar na região.

O Papa instou o Irã a "desempenhar um papel importante" para "promover soluções política adequadas" na região que detenham "a propagação do terrorismo e o tráfico de armas", de acordo com um comunicado da Santa Sé.

Após a reunião, o Papa cumprimentou a delegação que acompanha o presidente iraniano e presidiu a tradicional troca de presentes.

O presidente iraniano deu um tapete persa feito à mão e um livro com miniaturas dentro.

Francisco deu o medalhão de São Martinho de Tours e a encíclica "Laudato Se" sobre a proteção do meio ambiente.

Francisco pediu desculpas por não ter uma versão em farsi, dando-lhe um volume em italiano e em árabe.

 

Fonte: http://g1.globo.com