Publicado em 31/03/2016 as 11:25am

Brasileiros que vivem nos EUA contam por que amam (ou odeiam) Donald Trump

Simpatia de brasileiros por Trump

O consulado do Brasil em Miami estima que 350 mil brasileiros morem na Flórida. Grande parte do grupo está em situação migratória irregular, mas o número de brasileiros legalizados e capazes de votar tem crescido.

Um grande número desse contingente já se declarou simpático ao polêmico empresário Donald Trump, o pré-candidato à Presidência americana pelo partido Republicano, que inclui em suas propostas de campanha a deportação de todos os imigrantes sem vistos, a construção de um muro na fronteira com o México e a proibição de que muçulmanos entrem no país.

Mas isso não tem impedido que imigrantes brasileiros endossassem Trump em sua vitória na primária do Partido Republicano na Flórida, resultado que o deixou bem perto de concorrer à eleição em novembro.

"Ele não é contra o imigrante, ele é contra o imigrante ilegal", diz à BBC Brasil a estudante paulista Beatriz Coppola, 28 anos.

Registrada como eleitora republicana, Coppola votou em Trump na prévia da Flórida em 15 de março e integrou o grupo de voluntários da campanha do empresário nos arredores de Miami.

"Não temos como bancar todas as pessoas que não estão pagando impostos e estão sugando a América", justifica. Coppola se tornou cidadã americana há alguns anos e votará para presidente pela primeira vez em novembro.

A estudante pertence a um grupo minoritário - embora cada vez mais visível - de brasileiros nos Estados Unidos que professam ideais conservadores e rejeitam o Partido Democrata, dono dos votos da maioria dos imigrantes no país.

Até agora eleitores latino-americanos têm expressado preferência nas prévias pela pré-candidata democrata e ex-secretária de Estado Hillary Clinton, que disputa a vaga com o senador Bernie Sanders e ganhou a primária do partido na Flórida.

Líderes comunitários esperam uma participação recorde de brasileiros no próximo pleito.

Fonte: terra.com.br