Publicado em 7/04/2016 as 6:13am

Saiba os significados ocultos de 25 bandeiras de países

25 bandeiras do mundo e seus significados ocultos

As bandeiras que hoje conhecemos como símbolos dos países foram originadas nos campos de batalha e representam cada país e a hierarquia. Ao longo dos anos as bandeiras desenvolveram significados e incorporaram símbolos que carregam o sentido de cada país. A seguir reunimos 25 pavilhões nacionais e suas respectivas histórias.

Reino Unido

Chamada oficialmente de Bandeira da União, ela ganhou o apelido de Union Jack - nome dado ao símbolo enquanto está desfraldado no mar. Uma das bandeiras mais antigas do mundo, a Union Jack é uma combinação de três outras bandeiras separadas compostas pelos santos-símbolos de três países — Inglaterra e País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte — que se tornaram um único país soberano. Inglaterra e País de Gales são representados pelo vermelho da cruz de São Jorge com o fundo branco; a Escócia é representada pela cruz de Santo André com o fundo azul; e a Irlanda do Norte é representada pela cruz de São Patrício, vermelha na diagonal com fundo azul. A bandeira britânica passou a ser usada em 1º de janeiro de 1801.

Nigéria

A bandeira nigeriana é composta por três listras verticais de tamanho idêntico. Enquanto as de cor verde representam a exuberante vegetação do país e sua vibrante agricultura, a de cor branca significa o desejo do país de se manter em paz e união. A bandeira foi adotada em 1º de outubro de 1960.

Malásia

As 14 listras vermelhas e brancas, além dos 14 braços na estrela representam os 13 estados integrantes do país e o distrito federal de Kuala Lumpur — significando sua igualdade hierárquica. A lua crescente e a estrela significam a religião dominante do país, o Islã, emquanto que o amarelo é uma referência à família real do país. O triângulo azul, adotado a partir da bandeira do Reino Unido, já que a Malásia era uma colônia Britânica, hoje significa a unidade do povo. A bandeira foi adotada em 26 de maio de 1950.

África do Sul

Projetada pelo porta-voz do país Fred Brownell, as cores da bandeira sul-africana não têm nenhum simbolismo oficial. Entretanto, existe uma significância histórica. Enquanto o preto, verde e amarelo homenageiam o partido político de Nelson Mandela, o Congresso Nacional Africano, o vermelho, branco e azul são reminiscências dos colonizadores europeus e a antiga república de Boer. O “Y” representa os elementos diversos da nação e sua convergência para um caminho unificado. A bandeira foi adotada no dia 27 de abril de 1994.

Coreia do Sul

A bandeira sul-coreana é oficialmente chamada de “Taegukgi", o que significa “grande polaridade”. A base das cores tem o branco, que é a cor tradicional do povo coreano, simbolizando paz e pureza. O emblema no centro simboliza o yin (azul) e o yang (vermelho), as forças cósmicas necessárias para manter a harmonia e equilíbrio. Os quatro trigramas pretos, ou "kwae", em cada canto da bandeira, representam paraíso, terra, água e fogo. A bandeira foi adotada em 25 de janeiro de 1950.

Estados Unidos

Geralmente chamada de “The Stars and Stripes” (Estrelas e Listras) ou “Old Glory” (Glória Ancestral), a bandeira americana é composta por 13 listras que representam as 13 colônias originais: Connecticut, Delaware, Georgia, Maryland, Massachusetts, New Hampshire, Nova Jersey, Nova York, Carolina do Norte, Pensilvânia, Rhode Island, Carolina do Sul e Virginia. As 50 estrelas são os 50 estados independentes da nação. Enquanto a cor vermelha simboliza o valor e a virtude, o azul representa vigilância e justiça, o branco sendo pureza e inocência. A bandeira foi adotada em 14 de junho de 1777.

Argentina

A bandeira da Argentina consiste de três listras horizontais: enquanto as faixas azuis simbolizam o céu azul, a cor branca representa a neve dos Andes. O sol com o rosto humano na faixa branca — chamado de Sol de Maio e com as feições do Deus Inca do Sol — simboliza a independência da Argentina. A bandeira foi adotada em 27 de fevereiro de 1812.

Bangladesh

A bandeira bangladeshi é composta por um círculo vermelho sobre um fundo verde. O vermelho é o sol nascente e o sacrifício feito pelo povo do país pela independência. O verde simboliza a pujança e vitalidade natural do país. Interessantemente, o círculo vermelho está colocado ligeiramente para a esquerda de modo a parecer centralizado quando a bandeira está tremulando em um mastro. A bandeira foi adotada em 17 de janeiro de 1972.

Etiópia

A bandeira reúne as cores Pan-Africanas — verde, amarela e vermelha — nas três bandas horizontais. O verde denota a esperança e fertilidade da terra, o amarelo significa justiça e harmonia e o vermelho simboliza o heroísmo e o sacrifício na defesa do país. O círculo azul no centro representa a paz e o pentagrama significa igualdade e o equilíbrio do povo etíope. A bandeira foi adotada em 31 de outubro de 1996.

Áustria

Outra das mais antigas bandeiras do mundo, a austríaca tem sangue na sua história, literalmente. Durante uma batalha da Terceira Cruzada, o Duque da Áustria, Leopoldo V, tinha sua túnica toda manchada de sangue. A combinação da túnica branca com o sangue dos infiéis teria sido a inspiração da bandeira. O pavilhão é usado desde 1191, mas o país chegou a ser anexado e a bandeira vigora ininterruptamente desde o fim da II Guerra Mundial na Europa, em 1º de maio de 1945. 

Canadá

Conhecida como "Maple Leaf Flag" (Bandeira da Folha de Maple), a bandeira canadense é simples — vermelha, por causa da cruz de São Jorge, e branca, herança do emblema real francês. A folha de 11 pontas fica bem no centro, tendo sido incluída depois de uma longa campanha di primeiro-ministro Lester B. Pearson, que percebeu muitos soldados canadenses usarem a folha durante a I Guerra Mundial. A bandeira vigora desde 15 de fevereiro de 1965. 

Dinamarca

Considerada a mais antiga bandeira a ser usada de maneira contínua em todo o mundo, a bandeira dinamarquesa tem uma cruz branca em um fundo vermelho. A cruz representa a cristandade e, de acordo com a lenda, o vermelho representa o céu de 15 de junho de 1219, quando o rei Waldemar II derrotou a Estônia. Alguns historiadores defendem que a bandeira deriva de estandartes dos cruzados. A bandeira foi adotada em 1625.

Myanmar

Uma junta militar substituiu a antiga bandeira vermelha e azul do Myanmar pela atual, amarela, vermelha e verde em 2008. O amarelo representa a solidariedade entre os mais diferentes grupos étnicos, o verde a paz e a tranquilidade e o vermelho a coragem e determinação. A estrela de cinco pontas representa a união consolidada. A bandeira foi adotada oficialmente em 21 de outubro de 2010.

Alemanha

As cores da bandeira alemã remontam ao período medieval e o Império Romano. Antigamente a bandeira tinha uma águia de duas cabeças com garras vermelhas e um bico que chegava na listra dourada. As cores também eram as mesmas que usaram os soldados do país nas Guerras Napoleônicas. A atual bandeira foi adotada em 23 de maio de 1949, com a queda do nazismo.

Coreia do Norte

A porção em vermelho simboliza o sistema comunista e o patriotismo revolucionário. As duas listras em azul representam a soberania enquanto as pequenas listras em branco denotam pureza. A estrela vermelha é mais um símbolo da ideologia marxista e o branco alude à filosofia do yin-yang. A bandeira foi adotada em 8 de setembro de 1948.

Austrália

A bandeira australiana têm uma bandeira Britânica no canto superior esquerdo, aludindo à colonização Britânica. Logo abaixo dela vemos a estrela de sete pontas — a estrela da federação — representando cada um dos seis estados e uma ponta dos seus territórios. A parte em azul na direita da bandeira representa a constelação do Cruzeiro do Sul, que é visível do Hemisfério onde está localizada a Austrália. A bandeira foi adotada em 3 de setembro de 1901.

França

Chamada de maneira corrente como a “Tricolor Francesa”, a bandeira francesa deriva do cocar em vermelho, branco e azul (um emblema de círculos excêntricos azuis), usado pelo rei Luís XVI durante um encontro revolucionário em Paris. A cor branca é o tom tradicional da realeza francês, enquanto o vermelho e o azul são homenagem às cores vivas de Paris, a capital. Ao longo dos anos, após a revolução, as cores vermelha, branca e azul passaram a representar liberdade, igualdade e fraternidade — os lemas do levante. A bandeira vigora desde 15 de fevereiro de 1794. 

Filipinas

A banda horizontal azul representa a justiça, enquanto a vermelha significa coragem. O triângulo branco representa igualdade. O sol no centro do triângulo homenageia a independência do país, enquanto o sol no centro e as estrelas são as oito províncias que se rebelaram contra o domínio da Espanha, levando à independência filipina. As três estrelas em cada canto do triângulo representam as divisões geográficas da nação — Luzon, Mindanao e Visayas. Mesmo tendo sido adotada primeiro em 1898, a bandeira atual adaptada vigora desde 16 de setembro de 1997. 

China

As quatro pequenas estrelas representam as classes sociais da China — trabalhadores, campesinato, pequena burguesia urbana e burguesia nacional. A estrela maior representa a revolução e o vermelho a ideologia marxista. A bandeira foi adotada em 1º de outubro de 1949.

Bahrein

A parte branca, com uma serra de cinco pontas, representa os cinco pilares do Islã. A cor vermelha é uma escolha de cor tradicional de todas as bandeiras dos estados do Golfo Pérsico. Até 2002, a bandeira tinha oito pontas brancas, o que mais tarde foi mudado para evitar confusão com a bandeira do Catar. A bandeira original foi oficialmente adotada em 1932. 

Vaticano

A bandeira da cidade-estado do Vaticano tem duas metades iguais: a metade em amarelo significa o poder espiritual do Papa, enquanto a branca simboliza sua autoridade universal. As armas tem as duas chaves do apóstolo São Pedro e sobre ela a coroa papal. A bandeira foi criada em 1825, mas adotada oficialmente em 8 de junho de 1929.

Camboja

A bandeira do Camboja consiste de três faixas horizontais, duas azuis e uma vermelha. Enquanto a cor azul simboliza a realeza da nação, o vermelho representa o próprio Camboja. No centro o templo de Angkor Wat, maior monumento religioso do mundo, que fica no país. Foi adotada após a independência do Camboja, vigorando de 1948 a 1970, mas foi re-introduzida em 1993.

Índia

Conhecida como “tiranga", que significa “tricolor”, a bandeira indiana originalmente teve a intenção de representar os dois grupos religiosos da nação — o açafrão os Hindus e o verde muçulmanos. A faixa branca deveria significar a paz desejada entre as duas comunidades. Os significados mudaram e o açafrão hoje significa coragem e sacrifício, o branco representa a verdade e pureza, o verde simboliza a pureza e o verde a fé, fertilidade e cavalheirismo. A "roda da lei" representa o interminável ciclo da vida, enquanto os 24 travões cada uma das horas do dia. A bandeira foi adotada com a independência do país em 22 de julho de 1947.

Nepal

A bandeira do Nepal é única — única bandeira nacional que não é retangular no formato. A bandeira tem dois triângulos sobrepostos que representa o Himalaia e as duas maiores religiões do país — Hinduísmo e Budismo. O azul simboliza a natureza pacífica do país. Originalmente, a Lua e o Sol representariam a família real e a família do primeiro-ministro. Agora representam o desejo da nação existir por tanto tempo quanto os corpos celestes. A bandeira foi adotada em 12 de dezembro de 1962.

México

A bandeira mexicana consiste de três bandas verticais em verde, branco e vermelho. O verde simboliza a esperança e alegria, o branco representa a paz simbólica e religiosa e a listra vermelha representa a independência da nação. O brasão das armas sobre o fundo branco simboliza o legado asteca da nação. Segundo a lenda, a águia mostrou ao povo Asteca onde se estabelecer ao capturar uma cobra, sobre um cacto. Neste local foi edificada Tenochtitlan, hoje cidade do México. A bandeira atual é de 16 de setembro de 1968.

 

Fonte: http://www.msn.com/

Top News