Publicado em 5/09/2016 as 5:00pm

Obama critica autoridades da China após incidente em aeroporto

Agente tentou impedir imprensa americana de ficar sob asa de Air Force One. Incidente ocorreu na chegada de Obama no aeroporto de Hangzhou.

O presidente Barack Obama destacou neste domingo (4) as diferenças entre China e Estados Unidos em relação aos direitos humanos e à liberdade de imprensa, em resposta ao incidente ocorrido na véspera com os serviços de segurança chineses no aeroporto de Hangzhou.

Neste sábado (3), após o pouso do avião presidencial Air Force One, um agente chinês impediu a imprensa americana de aguardar o desembarque do presidente sob uma das asas do Boeing 747. Um responsável da Casa Branca interveio, então, indicando ao agente que se tratava de um avião americano e do presidente dos Estados Unidos. O agente chinês respondeu em inglês: "Este é nosso país, é nosso aeroporto!".

As autoridades chinesas não gostaram do fato de o grupo de repórteres que sempre acompanha Obama em suas viagens estar na pista de pouso, embaixo da asa, como sempre fazem, e tentaram afastá-los.

O agente também tentou impedir a conselheira para a Segurança Nacional, Susan Rice, de se aproximar do presidente. Avançou sobre ela quando Rice tentou passar por baixo do cordão que delimitava o espaço reservado para a passagem de Obama. "Fizeram coisas que não estavam previstas", disse Rice um pouco mais tarde sobre o incidente.

"É importante que a imprensa tenha acesso ao trabalho que estamos fazendo, que tenha a possibilidade de fazer perguntas", declarou neste domingo o presidente.

"Não deixamos para trás nossos valores e nossos ideais quando viajamos", acrescentou, ressaltando que não hesitava em falar de temas que não agradam seus anfitriões chineses.

"Quando abordo temas como o dos direitos humanos, ocorrem certas tensões que talvez não aconteçam quando o presidente Xi se reúne com outros líderes", explicou.

Fonte: http://g1.globo.com/