Publicado em 5/09/2016 as 10:00am

Premiê britânica recebe alertas de Japão e EUA sobre saída da UE

Cerca de metade do dinheiro japonês investido na União Europeia é destinado a solo britânico

A premiê britânica, Theresa May, teve um começo difícil em sua participação na cúpula do G20, em Hangzhou, na China.

O Japão publicou um documento de 15 páginas alertando o Reino Unido de que a sua decisão de deixar a União Europeia pode levar as instituições financeiras japonesas a deixar Londres e causa preocupações nas companhias do país.

O documento, escrito por uma força-tarefa do governo japonês como resposta à chamada Brexit, também alerta sobre a possibilidade do Reino Unido perder investimentos - cerca de metade do dinheiro japonês investido na União Europeia é destinado a solo britânico, em nome de companhias como Nissan, Honda, Mitsubishi, Nomura e Daiwa.

"Negócios japoneses que hoje têm sua sede europeia no Reino Unido podem decidir transferir suas funções para a Europa continental se as leis da UE deixarem de ser aplicáveis no Reino Unido após sua saída do bloco", diz o documento, publicado no site do Ministério de Relações Exteriores japonês.

O texto pede ainda que "o Reino Unido considere este fato de maneira séria e responda de maneira responsável para minimizar quaisquer efeitos negativos nesses negócios".

ALERTA AMERICANO

Outro alerta veio do presidente americano, Barack Obama. Após o primeiro encontro com May desde o plebiscito que definiu a saída britânica da UE, Obama ressaltou que o Reino Unido terá de esperar sua vez e não será prioridade na elaboração de um novo acordo econômico com a agora independente Londres.

Antes do país, estão acordos em negociação com países da região da Ásia-Pacífico e com a própria União Europeia.

O presidente amenizou a tensão, contudo, prometendo trabalhar próximo a May para evitar possíveis efeitos adversos na relação comercial entre os dois países.Em entrevista à BBC antes de chegar à China, May alertou que o país enfrentará tempos difíceis enquanto se prepara para deixar a União Europeia.

Ela disse ainda que não fingirá que a saída do bloco europeu será fácil, mas afirmou ter certeza de que o Reino Unido fará a transição de forma bem sucedida e vai encontrar oportunidades econômicas fora dos vizinhos europeus.

Segundo May, Londres definirá na próxima semana um plano para redesenhar sua relação com a União Europeia após a saída do bloco. Com informações da Folhapress. 

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br