Publicado em 30/05/2017 as 6:00pm

Crianças e jovens devem praticar exercícios pelo menos 1 hora por dia

Exercícios físicos ajudam a reduzir riscos de desenvolver obesidade e doenças crônicas

A Organização Mundial da Saúde (OMS) acaba de divulgar a projeção de obesos no mundo em 2025, se nada for feito. De acordo com os dados, cerca de 2,3 bilhões de adultos terão sobrepeso, 700 milhões serão obesos e, o número que mais assusta: 75 milhões de jovens terão a doença. Para que isso não ocorra, é necessário que as crianças façam atividades físicas regularmente – ainda segundo a OMS, é indicado que seja realizado, pelo menos, 60 minutos diários de exercícios moderados a vigorosos, para jovens com idade entre cinco a 17 anos.

Pensando em colaborar para que os jovens já pratiquem atividades desde cedo, a Companhia Athletica Curitiba conta com o programa Teens/Kids, que são aulas de ginástica e treinamentos personalizados específicos, de acordo com a idade e a fase da aprendizagem motora. Dois atletas patrocinados pela Companha Athletica Curitiba são menores de 17 anos: a patinadora Nayara Maestrelli e o corredor de kart, Luis Trombini. A professora da Companhia, Ana Carla Zierke Yin, explica que os exercícios ajudam no crescimento e no desenvolvimento saudável da criança. “Os ossos, músculos e as articulações ficam mais fortes, além de ajudar na redução do risco de desenvolver a obesidade e algumas doenças crônicas”, comenta. “A atividade também melhora o sistema cardiovascular, a postura e o equilíbrio, reduz os sentimentos de depressão e ansiedade e promove o bem-estar psicológico”, salienta.

Para a professora, não há uma atividade definida para eles. “É importante que brinquem, corram e se divirtam. Uma boa dica é deixar o jovem livre para escolher as atividades que o agradam, isso ajudará a manter uma regularidade”, ensina e complementa: “Mas, algumas que indicamos são as atividades que visam o desenvolvimento de várias habilidades, como a natação, a capoeira, a própria musculação e a dança.”

Ainda a professora alerta: nada de fazer exercícios sem acompanhamento. “É preciso acompanhar os jovens de perto, a fim de reduzir riscos de lesões, dosar a intensidade e o volume dos exercícios prescritos na infância, prevenir o desencadeamento de distúrbios nos tendões, ossos ou músculos, que são fatores importantes para o crescimento e desenvolvimento saudável da criança”, afirma. “O acompanhamento também deve ser feito de forma multidisciplinar, com o educador físico e o nutricionista. Dessa forma, os resultados para um desenvolvimento saudável estão diretamente ligados à prescrição de exercícios físicos corretos em conjunto com o acompanhamento nutricional, adequado para faixa etária”, explica a professora.

Ana Carla salienta que a prática regular de atividade física tem sido recomendada para a prevenção e reabilitação de doenças cardiovasculares e outras doenças crônicas por diferentes associações de saúde no mundo, como o American College of Sports Medicine, os Centers for Disease Control and Prevention, a American Heart Association, o National Institutes of Health, o US Surgeon General, a Sociedade Brasileira de Cardiologia, entre outras. “Praticando desde cedo atividades, é possível desenvolver costumes saudáveis, pois elas garantem uma experiência positiva e aumentam a probabilidade de que a criança continue ativa ao longo da vida”, finaliza.

Fonte: noticiasaominuto.com.br