Publicado em 22/06/2017 as 6:00pm

Após dois anos de namoro online, britânica conhece "o amor de sua vida" no... Funeral dele

Divorciada manteve contato com americano e esperava visita dele. Mas homem morreu antes da viagem.

Após dois anos de namoro online, britânica conhece O casal se conheceu trocando mensagens pelo Pinterest em 2015.

A britânica Helen Hunter, de 43 anos, estava apaixonada pelo americano Jack Martin, de 58. Os dois nunca haviam se encontrado pessoalmente, mas mantiveram um relacionamento durante dois anos conversando por mensagens ou pelo telefone. Divorciada, Helen mora em Sunderland, no nordeste da Inglaterra, com o filho Karl, de 21. Jack falava com ela de sua casa no Arkansas (EUA). Até que ele decidiu marcar um voo para ver Helen. Dias antes do embarque, porém, ele teve um ataque cardíaco. Helen acabou viajando para o Arkansas — e o viu finalmente pela primeira vez, no funeral dele.

A história foi compartilhada por Helen pelo Facebook, e viralizou. Foi parar nas manchetes dos jornais europeus. Helen conta emocionada como viu o homem por quem se apaixonara deitado no caixão, durante o velório: "Ele parecia estar sorrindo. Dei alguns beijos, acariciei o rosto, segurei a mão dele e chorei muito. Foi uma dor violenta perdê-lo assim".

"Fiquei me culpando porque poderia ter conhecido o Jack pessoalmente meses antes, mas não pude viajar por falta de grana”.

No último 7 de maio, um domingo, Helen iria conversar com ele para acertar os detalhes da viagem. Ela estranhou que Jack não atendia o telefone. "Fiquei preocupada porque ele me ligava diariamente, ou mandava mensagens dizendo que iria telefonar mais tarde", recorda-se ela.

Horas depois, ela recebeu um telefonema de Vicky, irmã de Jack: era a notícia que deixaria Helen desoladíssima, arrasada. Jack tinha morrido vendo um jogo de beisebol na TV. Ele teve um ataque cardíaco fatal . "Foi um baque devastador", conta. "Chorei muito, por dois dias seguidos. Não conseguia acreditar. A sensação era de que o mundo tinha acabado, mais a angústia de não poder tê-lo conhecido".

Jack, um ex-militar, foi enterrado no cemitério nacional de Fort Smith. O caixão dele estava coberto com as cores azul, branco e vermelho de ser time de beisebol do coração, o LA Dodgers. "Me despedi dele deixando uma carta ao lado do corpo dele", revela. "E dei um último beijo antes de fecharem o caixão". Ela se emocionou com os parentes e amigos de Jack: "Disseram que ele falava muito de mim. Pareciam que já me conheciam e avisaram que agora faço parte da família", relembra Helen.

— Deveria tê-lo visitando quando minha mãe morreu. Mas não queria que ele me visse triste e abalada... Não vou esquecê-lo. Sinto falta dele todos os dias. A voz de Jack fazia parte do meu dia a dia. Eu amei muito esse homem. Vou continuar amando.

Fonte: hora7.r7.com